Jornalista de tecnologia conta sua experiência depois de um ano sem internet

Por Redação | 03.05.2013 às 16:27

Paul Miller é um jornalista de tecnologia que trabalha para o portal 'The Verge', mas o que chama a atenção em sua história é o fato dele ter ficado 365 dias sem acessar a internet — sim, isso inclui smartphones. A jornada off-line de Paul começou no dia 30 de abril de 2012 e terminou na última quarta-feira (1) com a publicação de um texto que retrata como foi sua experiência.

Diferente do que muitos esperavam, o jornalista começa o texto com a seguinte frase: "Eu estava errado". Basicamente, Paul se jogou nessa jornada sem internet, pois achou que ela estava deixando-o improdutivo e ocupando um espaço em sua vida muito maior do que deveria. Ele ressaltou pontos positivos e negativos de sua experiência, mas, em geral, percebeu que as pessoas eram muito extremistas em dizer que a web nos torna solitários.

No começo, Paul disse que se sentiu "livre" ao desconectar-se do mundo virtual e, entre os pontos positivos ressaltados por ele, está o uso das boas e velhas cartas — já que ele não podia acessar e-mail, mas precisava enviar seus textos para o Verge e se comunicar com os leitores. "Consegui uma caixa postal neste ano e não consigo explicar como é ótimo ter sua caixa cheia de cartas de leitores. É algo tangível, e difícil de simular com um cartão eletrônico", explica.

Porém, nem tudo são flores. Após a sensação inicial de liberdade e euforia, ele explica que criou novos vícios off-line. "Em vez de pegar o tédio e a falta de estímulo e transformá-los em aprendizado e criatividade, me voltei para o consumo passivo e ao recuo social. Meu lugar favorito é o sofá", disse. Como parte de sua conclusão, Paul explica que a internet já faz parte dele, e que essa busca "por ele mesmo" fora da web não fazia muito sentido. "Não é dizer que minha vida não era diferente sem Internet, apenas que não era a vida real".

Agora ele está conectado novamente, e resume sua volta à internet na seguinte frase: "Talvez eu perca tempo, ou fique distraído, ou clique nos links errados. Eu não terei muito tempo para ler ou ficar introspectivo ou escrever um grande romance americano de ficção científica. Mas pelo menos eu estarei conectado".

E você, conseguiria passar pela mesma experiência de Paul?