George R. R. Martin afirma escrever seus livros em um PC DOS

Por Redação | 15.05.2014 às 08:27
photo_camera Divulgação

Mac? Windows? Computadores e sistemas de última geração? Que nada! Para dar vida às histórias complexas e cheias de detalhes da série "Game of Thrones", o escritor George R. R. Martin confessou em entrevista no talk show americano do apresentador Conan O'Brien que utiliza apenas o WordStar 4.0, um processador de textos bem antigo que roda em DOS.

A afirmação não é nova, mas Martin explicou na noite desta terça-feira (13) o verdadeiro motivo para usar um programa tão ultrapassado quando comparado às plataformas atuais. Para se ter ideia, o WordStar ganhou fama no início da década de 1980 e perdeu espaço para outros programas mais sofisticados que surgiram nos anos seguintes. Mesmo assim, a experiência do sistema continua viva até hoje em outros serviços, como o Ommwriter, FocusWriter e WriteRoom.

Esta é a interface do WordStar:

WordStar

De acordo com Martin, o ponto mais importante é que, graças às limitações do DOS, ele consegue se concentrar inteiramente na produção dos textos e evita se distrair com outras coisas, entre elas a internet. Além disso, o escritor não perde a paciência por causa de um corretor ortográfico tentando corrigir a grafia automaticamente de personagens e mundos fictícios - já pensou ter que ficar corrigindo "Daenerys Targaryen", "Petyr Baelish" e tantos outros nomes o tempo inteiro?

"Não preciso de ajuda, sabe? Odeio esses sistemas operacionais modernos em que você digita uma letra minúscula e torna-se maiúscula. Se eu quisesse uma letra maiúscula, eu teria digitado uma maiúscula. Eu sei como funciona a tecla Shift. Eu odeio verificação ortográfica", brinca o autor.

Martin não cita na entrevista, mas outro detalhe importante é a segurança do DOS. Como a máquina não está conectada à rede, é praticamente impossível algum hacker mal intencionado invadir o computador e roubar informações preciosas sobre o futuro dos personagens de Game of Thrones. Ainda mais levando em conta não apenas o sucesso dos livros, mas também do seriado de TV, considerado há anos anos como um dos conteúdos mais pirateados de toda a internet.

Mas engana-se quem pensa que o autor está tão isolado assim de aparelhos mais modernos. Ele afirma que, além da máquina baseada em DOS puro, também utiliza um outro computador para navegar na internet e checar e-mails. Assista abaixo ao vídeo da entrevista no programa Conan (em inglês):