3 anos depois, câmera perdida é devolvida para dono graças ao Google Street View

Por Redação | 08.08.2012 às 09:45

Quem já perdeu algum aparelho eletrônico sabe o quão agustiante é imaginar suas fotos e dados espalhados por aí. Na última semana, um norte-americano conseguiu encontrar o dono de uma câmera fotográfica que ele encontrou próxima a sua casa com ajuda das fotos armazenadas no cartão de memória.

O professor John Noerr encontrou uma Canon XT enlameada em uma enseada próxima à sua casa. Ao chegar em sua residência, ele decidiu ver se a câmera ainda continha seu cartão de memória e se ele ainda funcionava e, como que por um milagre, o cartão estava intacto.

O homem conseguiu visualizar as mais de 581 fotos armazenadas no cartão em seu computador e iniciou uma busca por dados e elementos nas imagens que pudessem ajudá-lo a encontrar os donos. As fotos tiradas com a câmera datavam de 2009, ou seja, o seu dono perdeu a câmera há exatos três anos.

De acordo com o Digital Trends, uma das fotos mostrava uma mulher sentada na entrada de uma casa com o número 327 e outra mostrava a placa de uma '3rd street'. Certo de que as imagens eram da cidade de Nova York, Noerr começou a buscar por ruas similares através do Google Street View.

Acompanhado mais uma vez de uma onda de sorte, o professor encontrou a rua e a casa que estavam nas imagens e descobriu que a residência era da família Cormeau. Depois, John Noerr relacionou o rosto da mulher e seu nome para tentar encontrá-la no Twitter e, mais uma vez, sua busca deu certo.

"Acho que encontrei sua câmera em um córrego em Adirondacks", afirmava a mensagem no Twitter.

Segundo o Peta Pixel, a mulher respondeu afirmando que a câmera pertencia a seu irmão e foi perdida depois de ela cair acidentalmente de uma ponte há três anos.

"Este foi um momento em que a câmera poderia pertencer a qualquer uma das sete bilhões de pessoas do planeta. Então, houve um momento em que ela pertencia a apenas uma pessoa", afirmou John Noerr sobre o seu achado.

Canon XT enlameada

O cartão de memória da câmera continuou intacto mesmo depois de três anos em contato com a água