App detecta verdadeiro autor de textos com base em comparações

Por Redação | 03.03.2013 às 17:01

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Adelaide, na Austrália, criou uma ferramenta open-source capaz de ajudar a identificar a autoria de um documento por meio da comparação de textos. O estudo foi divulgado na PLOSOne.

Dois casos foram utilizados como teste pelos pesquisadores: o 'The Federalist Papers', uma série de 85 artigos utilizados na ratificação da Constituição dos Estados Unidos, e a Carta aos Hebreus, do Novo Testamento.

Os artigos argumentativos do 'The Federalist Paper' foram escritos por Alexander Hamilton, James Madison e John Jay. Dos 85 ensaios, a autoria de 12 deles é disputada. O Professor Derek Abbott, da Universidade de Adelaide explica os resultados:

"Nós mostramos que um dos textos disputados, o Ensaio 62, foi realmente escrito por James Madison com um alto grau de certeza. Mas os outros 12 ensaios não podem ser atribuídos a quaisquer um dos três autores com uma probabilidade igualmente forte. Acreditamos que são provavelmente o resultado de um certo grau de colaboração entre os autores, o que também explica por que não houve um consenso acadêmico até hoje."

Quanto à Carta aos Hebreus, a análise dos pesquisadores australianos sugere que ela deva ser atribuída ao apóstolo Paulo, mas há evidências suficientes de que houve influência da mão de outra pessoa, o que poderia ser um falso positivo, ou pode indicar a personalidade de um tradutor.

Enquanto a maioria dos testes realizados pelos pesquisadores se concentra na identificação de autores de documentos históricos, parece que o recurso também pode ser utilizado para pesquisas mais "modernas". Porém, o grupo de pesquisadores observa que mais pesquisas seriam necessárias para testar a sua metodologia nesses textos contemporâneos.

"Devido a um aumento na quantidade de dados em várias formas, incluindo e-mails, blogs, mensagens na internet e SMS, o problema da atribuição do autor tem recebido mais atenção. Além de sua aplicação tradicional para lançar luz sobre a autoria dos textos disputados na literatura clássica, surgiram novas aplicações, como detecção de plágio, pesquisas na Web, detecção de spam, e encontrar os autores de documentos controversos ou anônimos na medicina forense contra o cibercrime", escreveram os pesquisadores.