A abolição do estrangeirismo. Nada de 'download' ou 'delete'!

Por Joyce Macedo | 03 de Setembro de 2012 às 13h55

Em tempos de reforma ortográfica, o jornalista e escritor Arnaldo Niskier, ex-presidente da Academia Brasileira de Letras, participou de um evento da Casa de Machado de Assis, onde o assunto em questão era "Estrangeirismo: um bem, um mal".

Perante o teatro lotado de imortais (e também de meros mortais), Arnaldo Niskiers pediu o apoio de intelectuais, educadores, legisladores e estudiosos para travar uma batalha contra o uso de certas palavras em nosso vocabulário.

Entre essas palavras estão "deletar" e "download", e o imortal sugere a troca de ambas por "apagar" e "baixar". Algo relativamente complicado, principalmente em tempos de Internet e tecnologia tão acessível e globalizada.

Assista Agora: Descubra o jeito certo de criar verdadeiros times de alta-performance e ter a empresa inteira focada em uma única direção.

O professor utilizou Machado de Assis como exemplo para a defesa de sua "bandeira anti-estrangeirismo", pois o escritor utilizava termos estrangeiros, porém sem excessos. Ele fechou sua palestra com a frase de Celso Cunha: "a mudança é inerente a todas as línguas vivas".

E você, o que acha de abandonar essas palavras que já fazem parte do nosso cotidiano?

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.