Valor do Bitcoin cai pela metade desde dezembro; outras criptomoedas caem junto

Por Redação | 17 de Janeiro de 2018 às 13h38

Mais uma queda importante foi registrada hoje (17) nos valores do bitcoin. Caindo mais de 12%, a causa mais provável apontada para a desvalorização súbita é o medo que os investidores estão sentindo ao observar várias nações discutirem sobre a regulamentação das criptomoedas em seus bancos centrais.

Após um pico de quase US$ 20 mil em dezembro, logo após o anúncio de lançamento de mercados de futuros nas bolsas Nasdaq e CME Group, hoje o valor da unidade de bitcoin chegou a US$ 10 mil na exchange Bitstamp, localizada em Luxemburgo. Esse é o menor preço que a moeda digital chegou a valer desde 1 de dezembro de 2017.

Após a notícia que a China, o Japão e a Coreia do Sul estavam prestes a proibir o porte e transações de criptomoedas, não só o bitcoin apresentou queda, como caíram também as cotações do Ethereum e do Ripple.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Charles Hayter, fundador da Cryptocompare, site que acompanha as cotações das principais moedas digitais existentes e serve de fórum para a troca de informações entre investidores, disse à Reuters: "Há muito pânico no mercado." Ele explicou que, com os rumores de proibição, os investidores estão vendendo suas posses para evitar maiores perdas de dinheiro.

Espera-se que as discussões sobre regulamentação sejam aceleradas, uma vez que foi proposto que o tema seja pauta no próximo encontro do G20, que ocorrerá na Argentina em março, segundo o que foi proposto pela França.

Ontem (16), o bitcoin bateu seu recorde de queda diária dos últimos quatro meses. Mas não é a primeira vez que quedas impressionantes ocorrem com o valor da rainha das criptomoedas. Durante cinco meses de 2011, o bitcoin caiu 93% e a última vez que ele baixou para metade do valor de um pico foi em novembro de 2014, seguindo assim até janeiro de 2015.

Embora os mais críticos se utilizem das recentes quedas para afirmar o fracasso das moedas digitais e sustentar a hipótese de que esse é o início do estouro da tal bolha das criptomoedas, quem está acostumado a investir alega que essas variações de preço são esperadas e que, a longo prazo, isso não significa muito sobre a viabilidade de se construir um sistema econômico independente de governos, descentralizado e válido.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.