Startup de criptomoedas é principal aposta de ex-investidor do Facebook

Por Wagner Wakka | 17 de Julho de 2018 às 17h39
photo_camera Founders Fund

O ex-investidor do Facebook Peter Thiel é agora um dos principais de uma startup voltada para criptomoedas. Chamada de Block.one, a empresa das Ilhas Cayman bateu recorde de arrecadação de fundos. No total, foram US$ 4 bilhões para o financiamento da plataforma de blockchain chamada EOSIO através de uma oferta inicial de moedas.

A startup é a nova aposta de Thiel, conhecido por ser um dos primeiros investidores na rede social de Mark Zuckerberg. O bilionário foi criador do PayPal e recentemente se voltou ao mercado de criptomoedas. Em 2017, ele criou o Founders Fund, uma empresa de investimentos com rendimentos na casa das centenas de milhões de dólares em negociações de bitcoins.

Além de Thiel, outra empresa chinesa conhecida do mercado de criptomoedas também financiou a Block.one. Chamada Bitmain, ela uma das companhias dominantes do mercado de mineração de criptomoedas. Levantamentos da Bernstein mostram que esta startup chinesa teve um rendimento entre US$ 3 bilhões e US$ 4 bilhões no ano passado, com o mercado de criptomoedas.  

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Mesmo com a aposta de Thiel, contudo, tanto o setor quanto a Block.one andam em baixa. Ainda mais contando com um agravante: a cotação do Bitcoin, principal moeda deste mercado, teve uma queda de 50% este ano, criando um cenário de insegurança.

Já a Block.one apareceu como destaque negativo do programa Last Week Tonight, de John Oliver, uma das maiores audiências dos Estados Unidos. Segundo o apresentador, há uma série de preocupações com o setor, entre elas, o ritmo exponencial da arrecadação de recursos para projetos. Este levantamento atual da Block.one é quase que duas vezes maior que o segundo maior financiamento do tipo.

Outra questão relacionada à startup é que o montante foi direcionado para um software que a empresa ainda não apresentou. O Wall Street Journal chegou a chamar a Block.one de “startup de software que não planeja vender nenhum software”.

Contudo, a startup das Ilhas Cayman promete descentralizar plataformas para a negociação de criptomoedas, hoje muito focada no uso do ethereum.

Atualmente, este mercado é o maior em capitalização, com um valor de aproximadamente US$ 7,2 bilhões, de acordo com levantamento do CoinMarketCap.com.

Fonte: CNBC

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.