Investidores de Bitcoin têm prejuízo recorde na história da criptomoeda

Investidores de Bitcoin têm prejuízo recorde na história da criptomoeda

Por Diego Marques | Editado por Claudio Yuge | 22 de Junho de 2022 às 19h20
Envato/LightFieldStudios

A Glassnode, uma empresa especializada em dados de criptomoedas, divulgou uma pequisa no último dia (19) um registro de muitos investidores de Bitcoin não suportando a desvalorização e vendendo suas criptos. A companhia destacou que o período de 16, 17 e 18 de junho entrou para história, a perda recorde de toda a trajetória de BTC. Em três dias, os detentores da moeda digital assumiram um prejuízo no valor de US$ 2,4 bilhões (R$ 12 bilhões), diariamente, somando mais de US$ 7,3 bilhões (R$ 37 bilhões).

A empresa explicou que cerca de 555 mil BTC foram vendidos entre o preço de US$ 18 mil (R$ 93 mil) e US$ 23 mil (R$ 119 mil), marcando esses como importantes níveis de suporte e resistência. Outros 178 mil BTC foram negociados por investidores que compraram a criptomoeda há mais de 155 dias, por cerca de US$ 69 mil (R$ 357 mil); e venderam no patamar dos US$ 18 mil. A Glassnode constatou que na maioria das operações o prejuízo foi de quase 75%, no período.

O relatório destaca que as vendas dos investidores de longo prazo equivale apenas 1,31% do total transacionado nesses últimos dias. No período de 16 a 18 de junho, o Bitcoin registrou uma queda abaixo do nível dos US$ 20 mil (R$ 103 mil). Esse nível indica uma desvalorização que ultrapassa os 70%, comparado com a máxima atingida em novembro, quando a moeda foi negociada a US$ 69 mil.

Preço do Bitcoin dia (18) após uma forte desvalorização, voltou ao patamar registrado em 2017. A criptomoeda chegou a ser negociada por US$ 17,6 mil (R$ 91 mil), nível mais baixo dos últimos 18 meses.(Imagem:Reprodução/Pexels-karolinagrabowska)

Bitcoin vai parar de cair?

Segundo a Glassnode, o preço do Bitcoin está tecnicamente em uma região de fundo. Nesse sentido, o valor da criptomoeda não deve cair de maneira muito expressiva, como aconteceu nos últimos dias. Para a empresa, os preços, ao serem negociados no nível dos US$ 17 mil (R$ 87 mil) no último dia (18), podem indicar que 49% da oferta de Bitcoin está no lucro. Em sua conta no Twitter, a organização explicou que “mercados históricos com tendência de baixa chegaram ao fundo e se consolidaram com 40% a 50% de oferta com lucro”.

Contudo, vale destacar que os investidores estão bastante pessimistas com o contexto global econômico. O cenário mundial, primeiro, precisa demonstrar alguma melhora, para que o Bitcoin e as criptomoedas parem de cair — e mostre de fato uma recuperação.

Para esta semana, analistas já apontam níveis de preços ainda menores para as moedas digitais. Dependerá do nervosismo dos investidores com o ajuste na política monetária que os bancos centrais têm feito ao aumentar as taxas de juros; e as perspectivas de uma recessão mundial.

Fonte: infomoney

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.