Cotação de criptomoedas despenca após ataque hacker a bolsa de moedas digitais

Por Jessica Pinheiro | 11 de Junho de 2018 às 12h47

As criptomoedas estão enfrentando tempos difíceis ultimamente. Só neste fim de semana, a liquidação de moedas virtuais recebeu um corte de US$ 42 bilhões de valor de mercado; ao todo, a bitcoin, modalidade mais famosa desse tipo de moeda, já desvalorizou 50% só neste ano. A verdade é que as transações com criptomoedas têm sido fortemente criticadas em todo o mundo, uma vez que esse tipo de negociação esteve envolvido em uma série de questões, incluindo roubos, manipulação de mercado e lavagem de dinheiro.

Além da bitcoin, outras moedas virtuais também sofreram uma forte redução desde a última semana; em dois meses, a baixa registrada totalizou US$ 298 bilhões. Para efeito de comparação, quando as criptomoedas estavam em alta, no início de janeiro, elas somavam US$ 830 bilhões em valor de mercado.

Como já comentado, uma série de elementos levou a esta incrível baixa, dentre as quais estão uma série de roubos cibernéticos, incluindo o roubo de quase US$ 500 milhões da Coincheck, do Japão, no final de janeiro. O alvo mais recente dos hackers foi a sul-coreana Coinrail, e este parece ter sido o estopim para a crescente queda na Ásia, em suma porque acredita-se que o envolvimento com este tipo de plataforma de negócios pode transformar qualquer empresa em uma vítima.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Em seu site, a Coinrail diz que parte da moeda digital da bolsa parece ter sido roubada por hackers, embora a quantia retirada não tenha sido divulgada. A empresa também alega que 70% das criptomoedas que possui estão sendo mantidas em segurança em uma carteira fria, não conectada à Internet, o que automaticamente as torna menos vulneráveis a roubos. Dos ativos adquiridos pelos cibercriminosos (NPXS, NPER e ATX), dois terços foram congelados ou reavidos, enquanto que a parcela restante está sendo investigada.

A Conrail comercializa mais de 50 criptomoedas e, atualmente, é uma das 100 bolsas de moedas digitais mais mais ativas do mundo, movimentando cerca de US$ 2,65 milhões em 24 horas, de acordo com dados compilados pela Coinmarketcap antes de ocorrerem os roubos.

Vale ressaltar que a Agência Nacional de Polícia da Coréia do Sul ainda está investigando o caso.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.