80% de todas as bitcoins disponíveis já foram mineradas

Por Redação | 16 de Janeiro de 2018 às 11h21

Quase nove anos depois de sua criação, as bitcoins chegaram a 80% de sua capacidade total no início deste ano. No começo do mês, o mercado atingiu o volume de 16,8 milhões de moedas mineradas, o que significa que resta apenas 20% do limite máximo de 21 milhões de unidades para que o processo de criação da criptomoeda seja encerrado de forma permanente.

O teto foi fixado ainda em 2009 pela equipe de desenvolvimento do dinheiro virtual, liderada pelo mítico Satoshi Nakamoto, como forma de conter a especulação financeira e controlar a desvalorização. A ideia é trabalhar como qualquer outra moeda tradicional, impedindo que mais moedas sejam criadas de forma a derrubar o preço daquelas já existentes.

Essa possível escassez é um dos motivos que levaram à valorização acelerada das bitcoins nos últimos meses. Além da participação de bancos de investimento e firmas de análise em uma validação das moedas virtuais como forma de ganhar dinheiro, a ideia de que essa é uma modalidade finita levou muita gente a embarcar nesse navio de maneira veloz, com medo de que a porta se fechasse rápido demais.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Entretanto, o funcionamento da própria tecnologia mostra que o fim da produção de unidades ainda deve levar um bom tempo – mais precisamente, cerca de 120 anos, com a última divisão de blocos para criação das bitcoins finais acontecendo apenas em 2140. Entretanto, o avanço de tecnologias de processamento pode acelerar esse processo, com previsões mais ousadas indicando que 99% das bitcoins podem estar em circulação já em 2036.

Seja como for, ainda existe uma considerável janela de tempo caso você ainda esteja receoso com relação a esse mundo. Enquanto bancos de investimento e bolsas de futuro começam a apostar nas moedas, uma alta volatilidade ainda existe por conta de temores internacionais, regulamentações e possíveis banimentos, principalmente em países da Ásia.

Além disso, vale a pena lembrar que outras alternativas, como a ethereum, não possuem um limite máximo. Ou seja, mesmo que os recursos de bitcoins cheguem ao final, a tendência é que o mercado continue adiante, como sempre acontece.

Fonte: Digital Trends

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.