Xbox Scarlett deve focar em frame rate e jogabilidade, diz Phil Spencer

Por Felipe Ribeiro | 13 de Agosto de 2019 às 13h05
Sergio Oliveira

Anunciado durante a E3 2019, o Project Scarlett, ou Xbox Scarlett, será o console de próxima geração da Microsoft. Entre as especificações prometidas, estão a capacidade de rodar jogos em 8K, suporte a Ray Tracing e taxa de quadros de até 120fps. Tradicionalmente, a mudança de uma geração para outra traz melhoras visuais absurdas, mas essa diferença tem diminuído ao longo dos anos e isso, ao que parece, deve se repetir na transição para o Scarlett e o PS5, já que o PS4 Pro e, principalmente, o Xbox One X, trouxeram melhorias significativas para seus consoles-base.

"Acho que a área que realmente queremos focar na próxima geração é a taxa de quadros e a jogabilidade", disse Phil Spencer, chefe da divisão Xbox, em entrevista exclusiva ao GameSpot. "Garantir que os jogos carreguem incrivelmente rápido, garantindo que o jogo esteja rodando na maior taxa de quadros possível".

A idéia de "jogabilidade" é bastante nebulosa, mas Spencer parece estar se referindo à noção de jogos rodando tão bem quanto em PCs de última geração e reduzindo os tempos de carregamento tanto quanto possível. Isso é um pouco diferente dos objetivos dos consoles atuais, como o Xbox One X, que estava focado em atingir o 4K.

"O que é interessante é que, nesta geração, nos concentramos nos recursos visuais 4K e em como oferecemos filmes nessa resolução em Blu-ray e em streaming de vídeo, além do Xbox One X permitir que os jogos sejam exibidos em 4K com melhorias que seriam vistas apenas na próxima geração. Mas a jogabilidade é provavelmente o maior foco para nós nesta geração [do Project Scarlett]. Quão rápido [os jogos] carregam? Eu sinto que posso entrar no jogo o mais rápido possível e enquanto estiver jogando? Como será que é a sensação? O jogo tem o visual e roda como nunca antes? Essa é a nossa meta", disse Spencer.

Retrocompatibilidade

Outra prioridade para a Microsoft: compatibilidade com versões anteriores, ou a capacidade de o Project Scarlett rodar todos os seus jogos antigos. "Garantir que todas as quatro gerações de conteúdo sejam todas executadas na próxima plataforma é importantes para nós. Queremos respeitar os jogos que você comprou de nós", comenta Spencer.

E aí, estão ansiosos para a próxima geração de consoles? Deixem nos comentários.

Fonte: CNET

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.