Stadia não tem jogos porque o Google não ofereceu incentivos a desenvolvedores

Por Rafael Arbulu | 02 de Março de 2020 às 12h47
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Google Stadia

Ficha técnica

Sob o risco de afirmar algo óbvio, vamos dizer que o Google Stadia não está nada bem. A plataforma de cloud gaming do Google, lançada em novembro de 2019, vinha com a promessa de ser o Santo Graal do mercado de jogos, prometendo acesso a inúmeros jogos triple A a preços de assinatura mensal acessíveis. Em suma, a Netfix, só que para jogos.

Chegamos ao quinto mês de Stadia no mercado e, como sabemos, as coisas não foram bem o que o Google esperava. E segundo uma reportagem veiculada pelo Business Insider, o motivo para isso pode ser bem óbvio: dinheiro. Ou, melhor dizendo, a falta dele.

De acordo com diversos executivos que trabalham em publishers e estúdios de desenvolvimento, o Stadia não consegue encontrar sua penetração no mercado por sua ausência de jogos. E os jogos não chegam ao Stadia porque o Google não oferece incentivos financeiros para que eles sejam desenvolvidos para a plataforma. Um funcionário de um estúdio (cujos nomes foram preservados pelo site) chegou a comentar que os valores de oferta feitos pela empresa de Mountain View foram “tão baixos que sequer entraram em consideração”.

O Google Stadia, durante sua revelação na GDC 2019: plataforma consiste em um joystick que se conecta ao Chromecast para fazer streaming de grandes jogos do mercado, mas desenvolvedores do setor indicam que o Google não oferece os incentivos que os convençam a desenvolver jogos para o produto (Foto: Renato Mota)

Outro desenvolvedor, independente e também anônimo, disse que é comum que empresas do setor, como Sony ou Microsoft, ofereçam incentivos financeiros que seduzam o profissional a oferecer seus jogos em suas lojas virtuais. No caso do Google, porém, isso foi, em suas palavras, “meio que inexistente”.

Desde o primeiro dia no mercado, o Stadia vem lutando para se estabelecer como uma plataforma viável de jogos: para começar, ele foi lançado sem diversos recursos originalmente anunciados. Posteriormente, vários usuários reclamaram de dificuldades técnicas, indo desde baixas resoluções em algumas plataformas (cuja culpa o Google atribuiu aos desenvolvedores) até superaquecimento do dispositivo nos PCs.

Atualmente, o Stadia conta com 28 jogos disponíveis na plataforma, sendo alguns até nomes de peso, ainda que já meio antigos para o consumidor, como Final Fantasy XV, Red Dead Redemption 2 e Mortal Kombat 11. Jogos prometidos para o sistema do Google incluem Marvel’s Avengers, DOOM Eternal, Baldur’s Gate 3, Watch Dogs Legion e Orcs Must Die 3 — este último, exclusivo do Stadia.

Desenvolvedores que falaram ao Business Insider, porém, indicam um certo receio de trabalhar com o produto do Google. Apesar dos jogos prometidos pela empresa de Mountain View, representantes da indústria pintaram um cenário de preocupação, indicando que talvez o Google não esteja levando a sério o compromisso de trabalhar com o Stadia da mesma forma que o faz com outras soluções. Na visão deles, a empresa não vai — e não parece querer — se dedicar ao desenvolvimento da plataforma de maneira sólida.

O Stadia, por ser uma plataforma exclusivamente em cloud, depende de contante conexão com a internet: o Canaltech veiculou uma conta simples para aferir se o console, que ainda não foi lançado no Brasil, funcionaria por estas bandas. O resultado não foi dos mais agradáveis.

Fonte: Business Insider

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.