Sony fala sobre a falta de crossplay no PlayStation 4

Por Felipe Demartini | 25 de Junho de 2018 às 10h10
Tudo sobre

Sony

Mais de uma semana após o polêmico impedimento da conexão entre as versões PS4 e Nintendo Switch de Fortnite, a Sony finalmente veio à público falar sobre o assunto – mas sem dizer muita coisa. Ao falar sobre crossplay, a empresa preferiu não abordar o assunto diretamente, mas lembrou que essa possibilidade existe entre seu próprio console e outras plataformas.

De acordo com o comunicado oficial da empresa, o feedback dos jogadores é essencial para a continuidade do desenvolvimento de plataformas e recursos, principalmente em uma massa de 80 milhões de pessoas conectadas mensalmente ao PlayStation 4. Isso, porém, também mostra que o videogame traz “uma grande comunidade” para quem quer jogar Fortnite nele, bem como outros games online.

Além disso, a empresa ressaltou que o game de Battle Royale possui conexão com as versões de PC, Mac, iOS e Android. Os jogadores podem se unir nas mesmas partidas desta maneira, aumentando ainda mais a quantidade de usuários conectados e também a facilidade para encontrar partidas cheias em um game que coloca 100 jogadores para disputarem a vitória em um mesmo mapa.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O buraco, entretanto, é bem mais embaixo e, sobre ele, a Sony preferiu não comentar. A principal crítica, além da falta de conectividade em si, é o fato de que jogadores que utilizaram suas contas de Fortnite no PS4 não podem nem mesmo usar o mesmo perfil no Switch. Isso os obriga a criarem um novo usuário exclusivamente para o console da Nintendo (e perderem todos os itens desbloqueados e níveis de evolução) ou, como muita gente alegou fazer pelo Twitter, desconectar o perfil do console da Sony e utilizar o da “Big N” como plataforma principal.

Não é a primeira vez que a Sony se vê sob fogo por conta da falta de crossplay com plataformas diretamente concorrentes. Isso já aconteceu antes, por exemplo, com Rocket League e também está presente em Minecraft. Não coincidentemente, o barulho é maior com a esmagadora popularidade dos títulos, já que estamos falando facilmente de três dos maiores jogos da atual geração.

Tanto que, com a chegada de Minecraft ao Switch, a Microsoft, que é a dona da desenvolvedora do game, a Mojang, decidiu atirar novamente. Em um trailer da versão para o console da Nintendo, o crossplay é o destaque, com a sobrevivência ao lado de outros jogadores (aqui, mais especificamente, o Xbox One) sendo o principal ponto forte da divulgação.

Motivos financeiros, porém, teriam levado a fabricante do PS4 a agir desta maneira, pelo menos de acordo com John Smedley, que foi diretor da Sony Online Entertainment. De acordo com ele, em declaração dada pelo Twitter e posteriormente deletada, o posicionamento contra a conectividade é antigo e tem razões puramente movidas pelo fato de os executivos não gostarem da ideia de um jogador de Xbox One se conectar à rede do PlayStation, preferindo que apenas usuários das próprias plataformas façam isso.

Ele disse, ainda, que basta manter a pressão para que a postura mude, mas, pelo menos por enquanto, a Sony parece irredutível. A declaração dada foi a única sobre o assunto desde o lançamento de Fortnite para o Switch, em 12 de junho, e a ideia é de que a companhia, do alto de seu primeiro lugar na lista de consoles mais vendidos em todo o mundo, não deve mudar seu posicionamento, continuando a bloquear a conectividade com Xbox One e Switch não apenas para Fortnite e Minecraft, mas também outros jogos.

Fonte: BBC, John Smedley (Twitter)

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.