Presidente do Xbox conta como trouxeram retrocompatibilidade ao Xbox One

Por Redação | 06.07.2015 às 12:24

Os fãs da Microsoft não tiveram do que reclamar durante a última E3. Além dos vários exclusivos prometidos para este ano, o Xbox One vai receber a tão aguardada retrocompatibilidade. E, enquanto a empresa não comentou muita coisa sobre a possibilidade de os jogadores rodarem seus games de Xbox 360 em seu sistema de nova geração durante o evento, eis que o próprio presidente da divisão de jogos decidiu esclarecer alguns pontos que haviam ficado em aberto.

Em entrevista para a revista Edge, Phil Spencer detalhou a novidade e disse o quão difícil foi manter isso tudo em segredo, principalmente com tantas perguntas sobre o assunto. Segundo ele, tanto como jogador como alguém que se importa com a marca, não vazar a informação sobre a chegada da função era algo muito complicado, pois a vontade era gritar para que todos guardassem seus games de Xbox 360, pois eles continuariam sendo úteis.

Tanto que ele brinca que, nos últimos meses, não foram poucas as vezes que alguém teve que pará-lo e impedir que ele enviasse alguma mensagem no Twitter sobre o assunto. De acordo com Spencer, ele queria pedir para que as pessoas não vendessem seus jogos, mas sempre tinha alguém que o segurava, evitando que a informação vazasse antes da hora.

Já em relação ao modo como essa retrocompatibilidade vai funcionar, o executivo explica que a solução encontrada é mais complexa do que eles tinham previsto incialmente — tanto que, durante o lançamento do Xbox One, a Microsoft já havia comentado que seria impossível rodar jogos do Xbox 360 por questões técnicas. Segundo ele, para que fosse possível rever isso, a equipe de engenheiros teve que emular todo o sistema operacional do 360 na nova geração.

Para Spencer, essa foi a parte mais complicada, pois eles não sabiam se o sistema iria reconhecer a plataforma de modo a funcionar de maneira nativa. Apesar de conseguirem fazer até com que a Live reconhecesse a emulação, a grande dúvida ficava em torno do modo como isso tudo iria se comunicar com o hardware do Xbox One.

No entanto, ele conta que tudo funcionou corretamente durante os testes e que não foi preciso fazer nenhum grande ajuste nesse sentido. O console realmente acreditava estar rodando um jogo da nova geração e permitia que títulos mais antigos funcionassem sem qualquer tipo de limitação.

Ainda assim, parece que são precisos mais alguns testes para que tudo funcione da melhor maneira possível. Conforme anunciado pela Microsoft durante a E3, a retrocompatibilidade chega somente no fim do ano e, por enquanto, apenas alguns poucos jogadores têm acesso à novidade — exatamente para procurar falhas e testar todas as possibilidades antes de o recurso ser liberado para todos.

Via: Games Radar