Confira todas as especificações do Project Scorpio, o novo console da Microsoft

Por Redação | 06.04.2017 às 10:14 - atualizado em 06.04.2017 às 11:27

Depois de muito mistério e promessas, a Microsoft finalmente trouxe os primeiros grandes detalhes sobre a nova versão do seu console. Apresentado de maneira tímida durante a última E3, o Project Scorpio é a aposta da empresa para elevar o hardware do Xbox One sem necessariamente partir para uma nova geração, como era costume dentro da indústria.

E a ideia da empresa não é só fazer essas melhorias para dar um passo à frente, mas também bater de frente com o PlayStation 4 Pro, da Sony. Apesar de a proposta de ambas as plataformas ser a mesma — trazer jogos em 4K para o universo dos videogames —, a diferença no modo como cada fabricante está fazendo isso é gritante. No caso da Microsoft, ela não economizou poder de fogo para fazer com que o Scorpio se transformasse em um pequeno monstro em termos de processamento.

De acordo com o site Eurogamer, que teve acesso a uma versão muito próxima do hardware final, a configuração do aparelho será a seguinte:

  • Processador x86 personalizado com oito núcleos a 2,3 GHz;
  • GPU com 40 unidades de computação a 1.172 MHz
  • 12 GB de RAM GDDR5
  • 326 GB/s de largura de memória
  • Disco rígido de 1 TB
  • Leitor óptico com suporte a Blu-Ray 4K.

Isso já coloca a Microsoft um passo à frente da Sony em vários sentidos. O processador é ligeiramente mais poderoso que o do PS4 Pro, que utiliza oito núcleos rodando a 2,1 GHz. O Scorpio também tem 4 GB a mais de memória RAM e uma GPU mais poderosa. Isso tudo faz com que, no fim das contas, o console consiga entregar muito mais sem exaurir tanto os componentes.

No Scorpio, a demonstração de Forza rodou a 4K a 60 FPS com apenas 66% da GPU

Uma prova disso é que, como conta a página, a Microsoft apresentou uma versão demonstrativa de Forza Motorsport rodando a 4K a uma taxa de 60 quadros por segundo e isso consumiu apenas 66% da GPU. Isso significa que o Scorpio tem capacidade não apenas de manter a qualidade lá no alto — e a gente sabe como Forza costuma exigir em termos gráficos — como também ter uma sobra que pode ser distribuída para melhorar outros aspectos visuais.

Apenas em termos comparativos, a CPU do Scorpio é 30% mais rápida que o Xbox One original e sua GPU 4,6 mais poderosa. Com o salto de 8 GB DDR3 para 12 GB DDR5, o console consegue entregar muito mais qualidade visual além do tão comentado 4K.

Um novo coração

Para dar conta do recado, a Microsoft desenvolveu um novo chip para funcionar como o coração de todo o sistema. Batizado de Scorpio Engine, o system on chip foi desenvolvido em parceria com a AMD e traz algumas evoluções significativas em relação àquilo que o Xbox One original fazia.

Scorpio Engine é a nova GPU da Microsoft, muito mais poderosa que qualquer outro concorrente

Para isso, as duas empresas mudaram a lógica de todo o processo de desenvolvimento. Segundo o diretor do programa Xbox Core, Kevin Gammil, o primeiro One foi construído a partir daquilo que a GPU de 853 MHz era capaz de fazer. Desta vez, contudo, o componente foi customizado para alcançar aquilo que a Microsoft esperava fazer com o Scorpio. E isso muda tudo.

A partir de agora, são 40 unidades Radeon feitas sob medida e rodando a 1.172 MHz. Apenas em termos de comparação, o PS4 Pro trabalha a “apenas” 911 MHz. Essa melhoria permitiu que as equipes adicionassem outras tecnologias de processamento que eram impossíveis anteriormente. Segundo a Microsoft, a quantidade de shaders foi duplicada, assim como o total de renderizadores back-end. Já o tamanho de cache GPU L2 foi quadruplicado.

Além disso, as equipes utilizavam um sistema próprio, chamado de Performance Inspector for Xbox (ou apenas PIX), que emulava a configuração do novo console para que todos pudessem trabalhar já pensando nessas características tão peculiares. Assim, os times podiam ver como seria o desempenho de seus jogos no Scorpio e fazer todos os ajustes necessários nesse sentido. Isso permite, por exemplo, não apenas um caminho simplificado para a criação de novos títulos como também a liberação de atualizações de games já lançados para que eles também possam aproveitar os benefícios do 4K.

Placa-mãe do Scorpio: onde a mágica acontece

No entanto, isso não quer dizer que você será obrigado a trocar sua TV — embora seja muito recomendado caso você queria extrair o máximo de potencial do Scorpio. A Microsoft se comprometeu a entregar melhorias também para quem continuar na resolução Full HD. Assim como no PlayStation 4 Pro, os jogadores poderão escolher modos de desempenho que podem fazer com que o jogo rode melhor, com uma taxa de quadros bem mais estável, por exemplo. Além disso, mesmo sem uma ultradefinição, você vai notar uma evolução na qualidade da imagem.

Mas e o preço e a data?

Bem, a parte que realmente importa do console para o consumidor médio ainda é um mistério. A Microsoft não revelou nada além dos detalhes técnicos do aparelho, reservando as novidades práticas para a sua conferência na E3. É uma estratégia inteligente: antecipa os aspectos que são voltados mais a um público mais detalhista e deixa a cereja do bolo — jogos e mais jogos em 4K — para o grande show.

E se a promessa é grande, o custo não deve ser igual. A empresa não comentou nada sobre valores, mas deixou escapar várias vezes que o Project Scorpio é um aparelho “premium” e a gente sabe que isso significa um valor mais alto do que o de costume. E, se a Sony se preocupou em entregar o PS4 Pro mais acessível para garantir uma popularização da tecnologia 4K — afinal, ela também vende TVs, não esqueça disso —, a Microsoft não parece estar tão preocupada com isso. Depois de anos sendo motivo de chacota por seu hardware mais limitado, ela mostrou para o que veio.

O site Eurogamer aposta em um valor acima daquilo que a concorrência vem apresentando, provavelmente em torno de US$ 499 — cerca de R$ 1,5 mil na cotação atual. É basicamente o mesmo valor de lançamento do primeiro Xbox One. Porém, isso ainda não é oficial e só devemos saber a verdade daqui a alguns meses, na E3. Até lá, pode ter certeza de que ainda vamos ouvir falar muito do Scorpio e de todo o seu poder.

Via: Eurogamer