Computex 2019 | Intel anuncia novos processadores Ice Lake de 10ª geração

Por Felipe Demartini | 28 de Maio de 2019 às 13h13
Tudo sobre

Intel

Saiba tudo sobre Intel

Ver mais

A Intel anunciou nesta terça-feira (28) sua nova geração de processadores, denominada Ice Lake, com a promessa de desempenho 18% maior que os antecessores. Os chips apresentados durante a Computex 2019, que está acontecendo nesta semana em Taiwan, chegam quatro anos após o lançamento da família Sky Lake e representam mais um grande ganho em performance para a fabricante, fruto, principalmente, de um novo processo de fabricação em 10 nanômetros.

Durante a apresentação dos processadores, a empresa deu um grande destaque a esse aspecto, de forma a fazer desaparecer preocupações quanto à confiabilidade dessa nova arquitetura. Afinal de contas, o intervalo de quatro anos é a mostra de que o sistema “tique-taque” da empresa, adotado na época do lançamento da família Sky Lake, não deu tão certo. Primeiro, viria um novo processo e, na sequência, melhorias fundamentais no design do chip, com o ciclo recomeçando no ano seguinte. Entretanto, faltaram resultados “confiáveis” para que essa mecânica pudesse ser seguida já em 2017.

As preocupações, entretanto, já podem ser deixadas de lado. Com a nova arquitetura de 10 nanômetros, a Intel consegue espremer o dobro de transistores em uma mesma área na comparação com o processo anterior, de 14 nm. Com a nova microarquitetura, a Sunny Cove, uma maior performance também foi obtida, com a Intel afirmando que basta apenas trocar o chip para que os softwares já tenham melhor desempenho, mesmo sem nenhuma atualização.

Gregory Bryant, vice-presidente sênior da Intel, com um exemplar dos novos processadores Ice Lake (Imagem: Divulgação/Intel)

A Intel também aponta ganhos que vão de 50% a 80% no desempenho gráfico, com melhorias no processamento de vídeo, uma boa notícia para editores e outros profissionais da área, além de otimizações dedicadas à inteligência artificial. Há, ainda, adaptações de performance voltadas especificamente para os games, com o título Destiny 2, da Activion, rodando com tudo no máximo nos computadores que a fabricante levou à Computex para demonstrar as capacidades de seus novos chips.

Com tudo isso, a empresa espera dar aos usuários uma razão adicional para trocarem seus PCs antes do ciclo usual de atualização. A Intel confia na performance adicional e nos novos recursos para, nas palavras da empresa, fazer com que os clientes contemplem a aquisição de um novo desktop ou notebook da família Ice Lake, também levando em conta a ideia de que, assim como a geração anterior, ela deve permanecer por alguns anos no mercado.

O que não significa que melhorias já estão sendo planejadas. Apesar de ter deixado de lado a ideia do tique-taque, a Intel vê duas atualizações para a microarquitetura dos chips nos dois próximos anos, com a tecnologia Willow Cove chegando em 2020 seguida da Golden Cove em 2021. No final do mesmo ano, ainda, a expectativa é de lançamento dos primeiros processadores construídos com sete nanômetros, mesmo que ainda de maneira limitada.

Outros incrementos da nova arquitetura incluem suporte nativo a portas Thunderbolt e um chip dedicado a redes sem fio Wi-Fi 6. Os primeiros notebooks com a nova tecnologia também estão na Computex, pelas mãos de parceiros como a Dell, e devem começar a chegar ao mercado já nas primeiras semanas de junho.

Fonte: Intel

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.