Vencendo seus medos sobre a Nuvem

Por Colaborador externo | 15 de Maio de 2015 às 10h05

Por Thomas LaRock*

Em algum momento de nossas vidas, todos nós já tivemos medo do escuro. Os seres humanos temem o desconhecido e outras coisas que nos fazem sentir menos seguros. A escuridão de um quarto à noite é um bom exemplo. Não importa quantos anos você tem, o medo de que pode ter alguma coisa embaixo da cama provavelmente vai deixá-lo preocupado de vez em quando. Não acredita em mim? Experimente esta noite: deite na cama, coloque a perna para fora balançando e tente não pensar no que existe debaixo da cama.

De nada!

Ao longo da minha carreira, já vi muitos exemplos de como as pessoas têm medo do novo, especialmente novas tecnologias. Um grande exemplo foi a virtualização, especialmente quando tinha a ver com servidores de banco de dados. Demorou um pouquinho, mas vencemos o medo da virtualização. Hoje, a ideia de um servidor de banco de dados virtualizado é o novo "normal", e os servidores físicos são a minoria.

Mas, diga a palavra "nuvem" em voz alta no escritório e veja como seus colegas de trabalho empalidecem, como se tivessem visto aquilo que está escondido debaixo da cama.

Existem três razões principais pelas quais as pessoas temem novas tecnologias:

  1. Medo de algo desconhecido
  2. Medo de perder o controle
  3. Medo de tornar-se obsoleto

A nuvem está aí prometendo as três coisas ao mesmo tempo! É uma grande incógnita: um NULO no céu prometendo reduzir a sobrecarga e custos administrativos, e fazer mais com menos pessoas. Não admira o pânico generalizado quando se trata de tecnologia de nuvem!

E isso se mostra especialmente verdadeiro para os servidores de banco de dados. Veja uma série de razões que ouvi de administradores de banco de dados (DBAs) sobre os motivos pelos quais eles não podem usar a nuvem:

  • Segurança – "Não sei onde ou como os dados são armazenados ou protegidos." Muitas vezes, são os mesmos DBAs que permitem que as fitas do servidor fiquem nos armários por dias a fio, ou até deram risada quando fitas de outra empresa eram encontradas em serviços externos.
  • Desempenho – "Não posso ajustar suficientemente o desempenho para fazer com que os aplicativos rodem mais rapidamente." E, no entanto, esses administradores muitas vezes estão executando os aplicativos em hardwares com três anos de funcionamento e em softwares ainda mais antigos, apesar de conhecerem os benefícios de desempenho que os sistemas mais novos lhes trariam sem nenhuma alteração no código.
  • Suporte – "Não posso simplesmente ligar para o provedor de nuvem e pedir que verifiquem porque o servidor parece estar um pouco lento." Isso significa que o ônus do suporte recai sobre administradores com pouca ou nenhuma experiência, forçando-os a aprender algo novo, ou serem substituídos por alguém que já sabe.

Todas essas razões e algumas outras frequentemente invocadas contra a adoção da nuvem são mais emocionais do que técnicas. É isso o que o medo faz com as pessoas. Então, como vamos superar esse medo?

Entendendo as coisas

Se dedicar algum tempo estudando de fato a situação e aplicar uma lógica racional – retirando da conta tanta emoção quanto possível – para entender como a nuvem afeta você e sua infraestrutura, vai perceber que, com toda a certeza, ela não elimina sua capacidade de proteger ou garantir o melhor desempenho, mas pode mudar a forma como encara a questão.

Por exemplo, quando falo com outros administradores de banco de dados e de servidor, percebo que a "falta de controle" é o único grande obstáculo a ser superado. Se um DBA fez carreira com cargas de trabalho que rodam em equipamentos enferrujados (ou seja, unidades de disco tradicionais), provavelmente a ideia de adotar algo novo será recebida com resistência. A chave é implementar ferramentas que lhes permitirão manter algum domínio sobre os sistemas sob seu controle. Às vezes, essas ferramentas serão as mesmas que já conhecemos e amamos. Embora, às vezes, possam ser completamente novas.

É como se eu lhe desse uma lanterna quando você fosse dormir. Sabe como é, para a eventualidade de ter alguma coisa por lá.

*Thomas LaRock é Head Geek da SolarWinds

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.