Pesquisa revela que rede wireless deixa a desejar na segurança de TI

Por Redação | 23 de Junho de 2015 às 13h47

As redes wireless representam, atualmente, o elemento mais vulnerável da infraestrutura de TI, segundo uma pesquisa realizada pela empresa Fortinet, líder global em soluções de segurança cibernética de alta performance, em maio deste ano.

O estudo foi criado com os "tomadores de decisões" da área de tecnologia de informação, ou ITDM's, e 49% dos entrevistados classificam a rede wireless como o item de maior exposição da segurança, contrastando com apenas 29% que se preocupam mais com a infraestrutura central da rede.

A pesquisa ainda revela que a falta de segurança em conexões sem fio preocupa 92% dos CIO's entrevistados. Esta preocupação é exemplificada com a informação de que mais de um terço das redes wireless corporativas para funcionários internos não trabalham com a função de autenticação de segurança básica em vigor.

Esses resultados foram obtidos de parte de uma pesquisa independente feita com mais de 1.490 tomadores de decisões em TI em organizações que trabalham com mais de 250 funcionários espalhados por todo o mundo. Os entrevistados puderam ser ouvidos a partir de um painel online da Lightspeed GMI, empresa de pesquisa de mercado independente.

O estudo também mostra que 48% dos ITDM's acreditam que o maior risco de operar em um ambiente desprotegido é a perda de dados corporativos ou de clientes. Cerca de 72% deles usam serviço em nuvem padrão para a gestão da sua infraestrutura sem fio e 88% dizem confiar na nuvem para uma futura implementação wireless. Entre os entrevistados, 43% também dizem fornecer acesso a convidados nas suas redes corporativas wireless e 13% das organizações fazem isso sem controle algum.

John Maddison, vice-presidente de marketing de produtos da Fortinet, diz que "os resultados da pesquisa indicam que, apesar do crescimento nas estratégias de mobilidade, a segurança wireless não tem sido uma prioridade para as empresas".

O executivo também comenta que os ataques estão a cada vez mais avançados e direcionados a múltiplos pontos de entrada e, por isso, as organizações precisam se prevenir melhor.

"É muito positivo ver que líderes de TI começam a reconhecer o papel que a segurança sem fio representa na proteção de seus ativos críticos de negócios, sendo que ainda há muito a ser feito. Assim como a TI se esforça para equilibrar a necessidade de uma forte segurança de rede com conectividade onipresente, o wireless deve ser considerado como parte de uma estratégia de segurança holística para garantir a proteção ampla e consistente aos usuários e dispositivos por meio do acesso com e sem fio", finaliza Maddison.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.