Oracle perde contestação sobre aquisição da Amazon e Microsoft para nuvem

Por Natalie Rosa | 12 de Julho de 2019 às 18h39
Tudo sobre

Amazon

Saiba tudo sobre Amazon

Ver mais

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos terá que conceder o seu contrato de computação na nuvem de US$ 10 bilhões à Amazon ou a Microsoft, segundo decisão concebida nesta sexta-feira (12), rejeitando uma contestação da Oracle.

Eric Bruggnick, juiz do Tribunal Federal de Pedidos Federais, rejeitou as alegações da Oracle de que o processo de aquisição teria violado leis federais que se destinam a um processo competitivo, sendo então prejudicado por conflitos de interesse. Em abril, o Pentágono nomeou a Amazon e a Microsoft para ganhar um contrato de médio prazo, desconsiderando a IBM e a Oracle.

O processo de licitação vem sendo contestado pela Oracle desde o ano passado, quando mostrou oposição à decisão do Pentágono de conceder contrato a uma única empresa em vez de vários provedores, alegando prioridade à Amazon Web Services, que representa a maior fatia do setor. Segundo especialistas, com a decisão, a Oracle está ameaçada e pode perder mais terreno no mercado de defesa.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

"Concluímos que não existe conflito de interesse educacional e que conflitos de interesse individuais não impactaram a aquisição, não foram arbitrários, caprichosos, abuso de discrição e não envolveram formas que não estão de acordo com a lei", contou o juiz Eric Bruggink em resposta à Oracle.

A AWS disse em comunicado que está pronta para apoiar a missão do governo em proteger os Estados Unidos. "O Departamento de Defesa merece ter acesso à melhor tecnologia do mundo e estamos inabaláveis em apoio à missão", disse a companhia, enquanto o Pentágono não quis se pronunciar sobre o assunto.

Fonte: Tech Crunch

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.