Empresas brasileiras de cloud criticam concorrência desleal

Por Leandro Souza | 14.09.2016 às 18:22

A Associação Brasileira de Empresas de Infraestrutura de Hospedagem na Internet, a AbraHosting, se posicionou firmemente contra a concorrência desleal dos players internacionais de infraestrutura em nuvem. Segundo a entidades, estas companhias não pagam impostos no Brasil e que, nem sempre, respondem localmente a marcos regulatórios, como o Código de Defesa do Consumidor, nem cumprem as obrigações da CLT.

A crítica vai de encontro a nomes como Amazon e Google, por exemplo, que vendem seus serviços cloud com hospedagem em outros países e valores cobrados em dólar, com compras muitas vezes transacionadas fora do país, o que afeta diretamente o cenário nacional desta indústria, que conta com 700 empresas e movimentará este ano cerca de US$ 1,2 bilhão no país.

De acordo com a Abrahosting, o crescimento da demanda por estas ofertas provocará uma participação de 85% deste tipo de oferta no setor até 2020. A partir desta estimativa, a entidade espera que seja criada uma legislação que defina regras comerciais mais claras para estes players internacionais.

"Eles passam ao largo não só dos tributos, mas também das responsabilidades jurídicas e das obrigações relativas à qualidade, o que traz o risco de uma depreciação muito perigosa para a nossa Indústria, além de pôr em risco o usuário", reclama o presidente da entidade, Vicente M. Neto.

Via: Convergência Digital