Diretor de negócios do Google diz que nuvem híbrida é um erro

Por Redação | 04 de Julho de 2016 às 14h50

Muitos especialistas apontam as nuvens híbridas como uma grande tendência no mundo da tecnologia. O Google, entretanto, discorda, e mais do que isso, acredita que a utilização desses sistemas combinados não apenas é um erro, mas também é capaz de frear os benefícios de se utilizar uma arquitetura de cloud computing.

A opinião é de Alessandro Leal, diretor de negócios do Google e country manager do Apps for Work no Brasil. Na visão dele, a utilização de uma nuvem híbrida é interessante apenas durante o período de transição entre as tecnologias. Depois, passa às companhias uma falsa sensação de segurança, enquanto fincar “um pé em cada barco” pode acabar atrasando o processo de adoção e impedindo que se aproveite de muitas das vantagens de quanto se trabalha com um sistema completo.

Apesar de as tendências mundiais apontarem a utilização de nuvens híbridas, Leal afirma que essa não é a realidade que está sendo vista numericamente. O cenário macroeconômico brasileiro, que passa atualmente por uma grave crise, tem despertado bastante interesse pela contratação de tecnologias de cloud computing, e o movimento acelerado do primeiro semestre deve continuar até o final do ano.

O varejo e o setor de serviços financeiros são as verticais mais interessadas no cloud computing. Enquanto isso, o Google mira também no agronegócio, que apesar da crise, passa por um bom momento e vem se atualizando tecnologicamente, digitalizando seus processos e utilizando softwares e serviços para melhorar a produção e o trabalho no campo.

E tudo isso sem a necessidade de presença física no país, com servidores e infraestrutura. Leal responde às afirmações de que a empresa perde oportunidades ao não estar presente por aqui afirmando que são poucas as empresas que levam a localização em conta na hora de contratar uma tecnologia de computação na nuvem. Além disso, cita que a falta de presença internacional é uma política do Google, e que, nesse caso, não funciona como paradigma ou barreira para o desenvolvimento e a lucratividade do setor.

Mesmo não concordando com a noção de que o futuro da tecnologia da informação está nas nuvens híbridas, o Google está preparado para trabalhar desta maneira. A resposta da companhia para essa ideia é o Stackdriver, um sistema que ainda está em estágio Beta e não tem data de lançamento, mas permite a integração não apenas entre clouds públicas e privadas, mas também entre serviços de diferentes fabricantes.

Fonte: ComputerWorld

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.