Aposta em adoção de multicloud faz consultoria fechar parceria com Microsoft

Por Rafael Romer | 20.08.2015 às 16:10

A consultoria especializada em serviços de nuvem Credibilit está apostando no crescimento da adoção de multicloud no país e fechou uma parceria com a Microsoft para o fornecimento de serviços e implementação de nuvem da companhia.

"É uma tendência natural do mercado, principalmente entre as empresas mais maduras de nuvem, partirem para uma estratégia multicloud", afirmou ao Canaltech o co-fundador e CCO da Credibilit, Daniel Galante. "Dificilmente uma empresa tem uma única tecnologia de banco de dados, ou uma única tecnologia de sistema operacional. Todo mundo tem medo de ficar preso a uma única empresa".

O executivo afirma que já viu interesse de empresas de setores como mineração e petróleo na adoção de estratégias multicloud no país, mas ainda não abre o nome de possíveis clientes para este nicho. Por enquanto, a consultoria também não está disponibilizando novas ofertas com Microsoft, mas deve anunciar os primeiros serviços "em breve".

A parceria com a Microsoft também se alinha à estratégia da gigante de Redmond de reforçar sua presença global em nuvem, que agora busca expandir seu ecossistema de parceiros. A parceria com a Credibilit foi fechada após a consultoria ter sido convidada para o evento de parceiros da Microsoft Worldwide Partner Conference (WPC), que ocorreu em julho deste ano.

Atuando no setor de nuvem desde 2012, a Credibilit focava até agora exclusivamente em ofertas como parceiro credenciado da Amazon Web Services (AWS). Mas as novas possibilidades do mercado estão levando a consultoria a buscar um posicionamento mais amplo, agora como uma cloud broker de infraestrutura como serviço (IaaS).

A empresa hoje trabalha com uma oferta de serviços de nuvem baseada em um sistema de créditos. A contratante tem acesso a todo o portfólio de serviços da consultoria, e tem liberdade para contratar demandas específicas a qualquer momento conforme suas necessidades de negócio. "Todos os serviços têm pesos de consumo de créditos diferentes, de acordo com o SLA que for pedido", explicou o CCO. Entre os cases atuais da companhia, estão clientes como Smiles, Globo, Abril e Pepsico, além de startups como Nubank e 99Taxis.

Na avaliação da consultoria, o Brasil está passando por um período positivo na adoção de nuvem, com muitas empresas buscando mover suas infraestruturas para a cloud na tentativa de diminuir custos de operação durante o período de crise econômica.

Além disso, Galante vê um amadurecimento do mercado de nuvem nacional, e tem a expectativa que cada vez mais empresas busquem adotar a tecnologia não só para corte de gastos, mas também para ganho de otimização de processos e negócios.

"O ano de 2015 está sendo o ano de empate; de agora em diante a gente vai começar a ver outras demandas. O ano que vem com certeza será muito diferente para a nuvem. As coisas não vão mais girar tanto em torno de mais economia, mas sim de mais eficiência, automação e inovação", comentou.