Computação na nuvem deve gerar 14 milhões de empregos até 2015

Por Redação | 30 de Janeiro de 2013 às 07h10

A computação na nuvem está cada dia mais presente em nossas vidas, e esse é, sem dúvidas, um mercado em expansão. De acordo com uma pesquisa realizada pela IDC e encomendada pela Microsoft, ela será responsável pela criação de 14 milhões de novos empregos ao redor do mundo até 2015.

Esse é o momento para profissionais se especializarem no segmento, que pode chegar a gerar receitas equivalentes a R$ 1,1 trilhão em dois anos, e continuará uma tendência para o modelo de contratação de serviços de TI. As estimativas apontadas pela pesquisa também mostram que no Brasil a computação na nuvem deve gerar o dobro de vagas de empregos ano a ano.

Entre os pontos positivos desse tipo de tecnologia está a diminuição de gastos, algo importante para grandes e pequenas empresas. Além disso, a nuvem se apresenta como uma solução para reduzir a perda de dados, afinal, estudos já mostraram que aqueles que trabalham com armazenamento na nuvem são menos propensos a sofrer com esse tipo de problema do que aqueles que trabalham com mídias convencionais.

"Atualmente, estima-se que mais de 75% dos gastos de TI estão relacionados à manutenção de legados e atualizações de rotina. Entre as principais vantagens da Computação em Nuvem está a disponibilidade de arquivos próxima de 100%, aliada à segurança dos DataCenters, por um preço muito competitivo", explica Fábio Xavier, coordenador do curso de pós-graduação em Cloud Computing do Instituto Brasileiro de Tecnologia Avançada (IBTA).

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.