Computação em nuvem já é realidade para a Inteligência dos Negócios

Por Colaborador externo | 28.07.2014 às 09:35
photo_camera MegaWork

Por Edgard Bello*

Os gestores financeiros estão cada vez mais acostumados com a computação em nuvem. Inúmeras ferramentas de gestão já podem ser acionadas remotamente, incluindo via dispositivos móveis. E a tendência é esta: a nuvem cada vez mais terá predomínio para a oferta de aplicações para o Corporate Performance Management, CPM. Ela já é uma realidade.

Recente trabalho do BPM Partners, o “Performance Management Study: Spotlighton Cloudand Mobile”, comprova isso e revela que plataformas de CPM tem uso pesado também nas pequenas e médias empresas, o que demonstra que este valioso recurso deixou de ser restrito às grandes corporações.

O estudo do BPM Partners traz números que mostram esta mudança acentuada para a computação em nuvem: mais de 60% dos 300 profissionais de finanças ouvidos, afirmam que considerariam optar por soluções baseadas em nuvem para a gestão de desempenho. Nota-se claramente que a computação em nuvem começa a ter a maioria das opções na hora da escolha, em ralação às aplicações on premise.

Quase 90% dos departamentos de finanças conduzem seus projetos CPM com base na colaboração e interatividade, o que, segundo o relatório, sinaliza uma crescente demanda por soluções baseadas em nuvem, que são as que mais possuem esta capacidade. Outros 75% dos entrevistados disseram que eles já usam pelo menos um aplicativo em nuvem durante seus trabalhos diários.

Quase a metade, 47%, afirmou que a mudança para a computação em nuvem é uma prioridade para sua organização, ou já estão em processo de migração.

Mesmo que a maioria das companhias ainda não estejam na nuvem, a movimentação apontada pelo trabalho da BPM Partners sinaliza que em breve este será o futuro delas. Os resultados obtidos pelas organizações que fizeram a mudança servirão de motivação para as demais. E mesmo dentro de uma companhia, uma vez feita a mudança, torna-se mais fácil levar esta nova cultura para outros departamentos.

O valor que a computação em nuvem vem proporcionando às organizações vem aumentando e se tornando um motivador de peso para a decisão pela mudança. A questão da segurança dos dados vem sendo superada e já não se coloca como obstáculo para as empresas.

E quando falamos em nuvem, também estamos falando em mobilidade, uma vez que os dados não estão todos armazenados no dispositivo. Na verdade, o aparelho móvel é uma aplicação de interface com a solução BPM que está em nuvem. E os executivos de finanças caminham para a mobilidade.

Seguindo o estudo do BPM Partners, 40% dos entrevistados admitem ter necessidade de acesso móvel à sua aplicação de gestão ou de BPM em cloud. Esta demanda para o acesso móvel vem de executivos seniores que gostam de apurar o que foi realizado sobre o que foi planejado, seguindo o relatório. Este, de fato, é um novo motivador que fará cada vez mais com que as organizações pensem na mudança. Com a nuvem, seus executivos, equipes e o alto escalão podem ter acesso rápido, de qualquer lugar e a qualquer hora aos resultados a partir da combinação mobilidade e computação em nuvem. Entre estes executivos que têm a necessidade de acesso móvel, mais de 70% querem acesso a painéis ou relatórios.

Outro benefício

O relatório da BPM Partners reforma uma movimentação sentida por nós nos últimos anos: cada vez mais as organizações de vários segmentos e tamanhos estão enxergando as vantagens da computação em nuvem no processo de elaboração dos planos de negócios e orçamentos: a colaboração entre equipes, o acesso em tempo real aos dados, redução dos custos e disponibilidade real das aplicações.

Outro grande benefício de uma aplicação em nuvem, segundo relato dos entrevistados para este estudo, mais da metade deles pretendem promover possíveis alterações mensais ao planejamento, graças às facilidades que a computação em nuvem proporciona. Antes, em uma aplicação on premise ou em planilhas eletrônicas esta agilidade era impossível, segundo eles.

*Edgard Bello é CEO da Peopleware, representante da Adaptive Insights no Brasil.