8 verdades que PMEs precisam saber sobre computação em nuvem

Por Colaborador externo | 19 de Agosto de 2013 às 19h22

Por Luan Gabellini*

Muitos empresários ainda se veem um pouco perdidos quando o assunto é computação em nuvem, algumas dúvidas não saem da cabeça. E, para auxiliar a esclarecer as ideias, trago abaixo algumas dicas e informações que todos devem saber para desmistificar o tal cloud computing.

Computação em nuvem não é uma tecnologia - Computação em nuvem significa utilizar novas tecnologias e novos modelos para desenvolver softwares. Não é algo que pode ser criado, mas um conceito que deve ser utilizado para obter benefícios para o seu negócio.

Computação em nuvem deve ser aplicada e não vendida - Empresas precisam de ferramentas e não de um arsenal de máquinas e programas. É importante buscar soluções para os dilemas da sua empresa, e para isso é preciso estar atento a produtos que realmente geram benefício e não utilizam somente a etiqueta “cloud” como uma estratégia de marketing para vender mais hardware e software.

Computação em nuvem é oportunidade, não restrição - No modelo tradicional de TI, uma nova funcionalidade precisa ser desenvolvida, distribuída e instalada na máquina de cada usuário. Pare pra pensar o que acontece no caso de um bug? O fluxo se repete a cada problema encontrado, ou pior, o problema fica sem solução. Na nuvem, os desenvolvedores de software podem criar e implantar novas ferramentas muito mais rápido quando comparado a uma ferramenta cliente-servidor. Desse modo sobra tempo pra se fazer um uso mais estratégico do tempo e dos recursos aplicados neste processo.

Computação em nuvem pode ser segura - A escalabilidade da nuvem torna mais fácil de aplicar e, principalmente, pagar as melhores tecnologias de segurança disponíveis no mercado. Basta pensar quanto sua empresa investiria na segurança dos seus servidores locais e quanto uma gigante como a Amazon Web Services investe na sua estrutura.

Computação em nuvem pode (e deve) ser um ambiente de múltiplos produtos - Você não precisa, e nem deve, escolher um único fornecedor para todas as ferramentas necessárias a sua empresa. Sua estrutura de e-mail pode estar na nuvem com Google Apps for Business, seus arquivos com Dropbox e seu ERP com o GestãoJá.

Computação em nuvem é conectividade - Você selecionou vários fornecedores e imagina que será complexo e caro integrar tudo? Nesse ponto você pode ficar tranquilo, pois grande parte das soluções em nuvem possuem webservices (portas de entrada e saída), que podem ser facilmente configuradas para permitir a troca de informação entre os sistemas.

Computação em nuvem é mais barata - A nuvem representa economia em aquisição de servidores, helpdesk e economia de tempo na obtenção de informações que passam a ser acessíveis de qualquer dispositivo e de qualquer lugar. Economia comprovada para sua empresa.

Computação em nuvem é uma necessidade não um luxo - A necessidade de velocidade no acesso à informação, a maior utilização da internet como canal de comunicação e de vendas e a constante modernização e redução de preços dos serviços “cloud” tornaram a opção por aderir a nuvem uma escolha lógica. É mais barato, mais eficiente, pode ser conectado e seguro. Além disso, significa que sua empresa terá menos problema com e-mail fora do ar, arquivos que sumiram por falta de backup e sistemas que dependam de uma equipe de TI cara e ineficiente.

*Luan Gabellini é sócio fundador da BetaLabs, empresa especializada no desenvolvimento de sistemas de gestão empresarial (ERP), e-commerce e softwares sob medida em cloud computing

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.