5 benefícios da computação na nuvem que não estão na descrição do serviço

Por Redação | 24 de Julho de 2013 às 07h00
photo_camera MegaWork

Redução de custos, escalabilidade e armazenamento sob demanda são alguns dos benefícios anunciados pelas empresas de computação na nuvem. Mas existem alguns benefícios adicionais que começam a surgir após a utilização da cloud computing e agregam muito mais valor para o negócio do que o planejado.

Joe McKendrick, colaborador da Forbes, reuniu alguns exemplos desses benefícios inesperados que surgem durante a evolução de projetos de cloud. Ele absorveu essas informações ao longo dos últimos anos, durante conversas com CIOs e executivos que lhe contaram sobre os desafios de lidar com a nuvem e também sobre suas agradáveis surpresas.

1. Mais flexibilidade para entrar em novos negócios

O tempo e o dinheiro – ou a falta deles – são responsáveis pela busca constante de ideias inovadoras entre empresários e grandes organizações. Com a disponibilização de recursos sob demanda na nuvem, novas configurações podem ser instaladas e podem passar a funcionar em questão de horas ou minutos, o que ajuda a reduzir o elemento tempo.

Uma vez que os usuários só serão cobrados pela quantidade de tempo que eles gastam na nuvem, o quesito dinheiro também pode ser controlado. Os recursos sob demanda oferecidos pela nuvem dão a possibilidade de experimentar novas ideias sem investimentos extremos em sistemas de apoio. Assim, a mudança no foco do negócio pode ser feita rapidamente.

2. Fusões e aquisições mais suaves

Um dos grandes problemas de muitas fusões é a transição de dados de um sistema para outro. O processo pode demorar meses, anos ou até mesmo nem acontecer.

Algumas empresas optam por realizar a transição dos dados manualmente – um desperdício de tempo e trabalho, além de risco de erro humano. Com os sistemas na nuvem, a transição é muito mais rápida e indolor. Os usuários finais das organizações que se fundiram podem facilmente acessar os sistemas baseados na nuvem.

3. Homogeneização para o bem

Um dos medos em relação aos serviços na nuvem é que eles estão homogeneizados, construídos para o menor denominador comum, o que nivela a plataforma para todos os tipos de clientes empresariais. Ao mesmo tempo, os serviços na nuvem são baseados na aprendizagem coletiva, o que torna seus processos, fórmulas e interfaces capazes de oferecer os melhores resultados para diversos tipos de negócios.

4. Executivos de TI liberados para agir estrategicamente

Atualmente, em uma economia global altamente competitiva, organizações que são adeptas dos recursos tecnológicos mais recentes levam vantagem. Para chegar lá, elas precisam da orientação de seus CIOs, CTOs e outros líderes de tecnologia. Porém, as estatísticas mostram que até 80% dos orçamentos de TI estão amarrados à manutenção de rotina, ou seja, o tempo dos executivos do setor é gasto durante a supervisão da manutenção dos sistemas internos.

A nuvem libera os executivos de TI para pensar e agir estrategicamente. Os líderes de TI possuem o conhecimento necessário para selecionar recursos adequados para o negócio, sejam eles no data center da empresa ou de um prestador de serviços terceirizado.

5. Ampliação de serviços online

Muitas organizações estão construindo sua nuvem particular, e elas estão criando serviços online que podem ser entregues não apenas para os usuários internos, mas também para fora da companhia. Isso permite que as empresas ofereçam uma variedade de serviços online para clientes e parceiros. A FedEx, por exemplo, fornece rastreamento e aplicativos de logística para seus clientes a partir de seus data centers.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.