Terceira idade e tecnologia combinam, sim!

Por Marcel Souza | 19 de Outubro de 2020 às 10h00
Andrea Piacquadio/Pexels

Dia 1º de outubro foi o Dia Internacional do Idoso. Mas neste ano a data pareceu especialmente difícil para ser celebrada. Consideradas como parte do chamado grupo de risco na pandemia de COVID-19, as pessoas com mais de 60 anos estão há meses sofrendo com o distanciamento dos familiares e com o cancelamento das atividades cotidianas. E com um agravante: boa parte dos idosos brasileiros sofre, também, com a dificuldade de dominar a tecnologia — um facilitador na rotina em isolamento e uma válvula de escape importante neste momento.

De acordo com o IBGE, 4,3 milhões de idosos vivem sozinhos no Brasil. E tem ainda mais um problema: a falta do celular. Dados do Estudo Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento (SABE) divulgado aqui mesmo, no Canaltech, mostram que 28% dos idosos em São Paulo não têm o aparelho em casa.

Incluir é preciso. Ligações, há muito tempo, já não são mais o foco principal quando usamos smartphones. Há aplicativos, como o ThinQ da LG, por exemplo, que podem nos ajudar a ligar o condicionador de ar, a máquina de lavar e a televisão sem que sequer estejamos no mesmo ambiente que os eletrodomésticos. Em outros aplicativos, assistimos a séries, lemos notícias e nos divertimos. Usá-los não é necessariamente difícil. Trata-se de criar o hábito. Mas se os idosos não forem incentivados a se arriscar, como vão aprender?

Não precisamos voltar muito no tempo para lembrar como TVs e máquinas de lavar funcionavam de forma completamente diferente. Quem está na faixa dos 30 anos ainda vai se lembrar de ter que levantar para trocar os canais na TV, ou daquela antiga máquina da vovó que lavava a roupa com apenas um botão. Em 2020, temos à nossa disposição produtos que trabalham sozinhos, com diversas opções de ciclo, que preservam a roupa enquanto lavam. Os aparelhos de TV então, nem se fala! A cada ano, uma nova tecnologia surge para melhorar a imagem. Usando uma Nanocell, por exemplo, as imagens vistas são absolutamente realistas e impactantes.

E por que não levar essas facilidades aos idosos? Eles conseguem (e merecem!) aproveitar esse tipo de tecnologia. Olha que maravilha: se minha avó ligar a máquina de lavar usando o celular enquanto estiver voltando da aula de hidroginástica com as amigas, ela poderá dedicar mais tempo ao grupo do teatro do qual faz parte. Não é só quem tem uma rotina corrida que merece ter a vida simplificada.

Ensine, explique e tenha paciência. As tecnologias são para todos.

E aí: que conhecimentos sobre tecnologia você vai dividir com alguém hoje?

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.