Smartphones estão destruindo relacionamento entre casais

Por Redação | 28.12.2016 às 20:40

Vivemos em uma realidade onde relacionamentos estão cada vez mais enfraquecidos. Quando se fala de casais, por exemplo, isso se representa em números: nos Estados Unidos, atualmente a taxa de divórcios está em 40%. Claro que diversos motivos (dinheiro, sexo, filhos) contribuem para este cenário, entretanto, pesquisas apontam que um novo vilão está cumprindo um papel preocupante nesta história: O SMARTPHONE.

O professor James Roberts, da universidade de Baylor, nos Estados Unidos, conduziu um estudo baseado em um novo termo baseado no uso de smarphones em relações: o phubbing. A expressão é uma junção entre os termos phoning (usar o telefone) e snubbing (esnobar, ignorar). Você já entendeu, né? Phubbing acontece quando um dos parceiros não presta atenção pois está vendo alguma outra coisa no smartphone - um grupo de WhatsApp ou uma timeline de Facebook ou Twitter.

Segundo o levantamento feito por Roberts, 70% dos entrevistados admitiram que o phubbing afetaram de alguma forma negativa a sua habilidade de interagir com seu parceiro romântico.

A pesquisa, que entrevistou cerca de 175 casais em diferentes regiões dos Estados Unidos, usou nove diferentes situações de phubbing para medir o quanto esta prática pode ferir um relacionamento, como "meu parceiro (a) sempre deixa o smartphone visível quando estamos juntos" ou "meu parceiro (a) usa bastante o smartphone quando saímos juntos".

Além disso, eles responderam a um questionário onde mediram o grau de conflito gerado pelo uso de smartphones na relação. Segundo a pesquisa, os celulares estão perto de fatores tradicionais de estresse em um casal, como dinheiro e falta de sexo.

Segundo Roberts, um possível aborrecimento com algo aparentemente inocente como o usar o smartphone na presença de um namorado(a) pode minar a qualidade de um relacionamento, criando um efeito dominó capaz de reduzir a satisfação de um casal.

O professor aponta duas possíveis explicações para estes tumultos em uma relação. A "hipótese do deslocamento" sugere que o tempo gasto em smartphones reduz o significado das interações com o parceiro (a), enfraquecendo a relação. Uma segunda é a "Teora do Conflito do Smartphone", em que o dispositivo é uma fonte de conflitos entre o casal, o que gera outra fonte de enfraquecimento da relação.

Então, existe alguma solução para este problema. Para o especialista, esta pergunta ainda está no ar, mas é importante jogar luz sobre o perigo silencioso que o uso de smartphones podem representar para as relações. O diálogo é mais essencial do que nunca.

"Mesmo que nós tentamos agir como se não fosse nada, ainda fere quando somos sofremos o phubbing por nossos parceiros romanticos. De alguma forma, sentimos que eles estão escolhendo o smartphone em vez da gente", alertou Roberts.

Fonte: Quartz