Rússia lança campanha contra selfies em situações e locais perigosos

Por Redação | 09.07.2015 às 10:52
photo_camera Divulgação

Que as selfies se tornaram mania mundial, isso todo mundo já sabe. Mas usar o celular para fazer autorretratos pode significar um risco à saúde e até à vida dos usuários, principalmente para aqueles que não deixam de registrar seus momentos em lugares inusitados. Sabendo do quão perigosa possa ser a "manobra" para tirar uma selfie, a Rússia lançou nesta semana a campanha "Safe Selfies".

Trata-se de uma iniciativa do governo russo para conscientizar seus cidadãos de que fazer fotos de si mesmo em locais exóticos pode causar acidentes fatais. "Infelizmente, temos observado que o número de acidentes causados pelos amantes do autorretrato é cada vez maior. Desde o início deste ano, tivemos algumas centenas de casos de lesões", declarou à agência AFP a assessora do ministro do Interior da Rússia, Yelena Alexeyeva.

Na campanha, imagens baseadas nas placas de trânsito mostram o que pode acontecer se o usuário resolver se aventurar em tirar uma selfie em lugares e situações considerados de risco. Entre os exemplos estão selfies feitas no topo de edifícios ou torres de eletricidade, na frente da linha de um trem, no meio do trânsito ou em alto mar. Até fotos ao lado de animais selvagens, como tigres, o governo considera um perigo à vida dos usuários.

"Entre as vantagens que o mundo moderno traz, também há novas ameaças. Queremos lembrar os cidadãos que a busca por curtidas nas redes sociais pode colocá-los no caminho da morte. Antes de tirar uma selfie, todos deveriam pensar que a corrida por um alto número de ‘curtidas’ pode levá-los a uma jornada para a morte e que suas fotos extremas mais recentes podem acabar sendo póstumas. Uma boa selfie pode custar sua vida", lembra Alexeyeva.

Por mais extremista que possa parecer, os alertas do governo russo são baseados em casos reais, que, embora tenham acontecido em território russo, tiveram repercussão mundial. Um dos mais recentes aconteceu em maio, quando uma mulher de Moscou, capital da Rússia, sobreviveu a um tiro na cabeça enquanto tentava tirar uma selfie com um revólver carregado.

Em outra situação, dois jovens que iam em direção aos montes Urais tentaram tirar uma foto segurando uma granada sem o pino, que acabou explodindo e matando a dupla - mas o celular sobreviveu. Há também o caso de uma jovem que morreu eletrocutada ao encostar nos fios de alta tensão no momento em que tentava ajustar a câmera no alto de uma estação de trem em Ryazan.

Veja abaixo a campanha com algumas imagens:

Selfie

Fonte: The Guardian