Nova moda do Instagram causa "morte" de usuários em troca de likes

Por Rafael Rodrigues da Silva | 21 de Setembro de 2018 às 18h14
divulgação
Tudo sobre

Instagram

Saiba tudo sobre Instagram

Ver mais

Hoje em dia, a popularidade parece ter mais importância do que qualquer outra coisa, e alguns jovens estão levando esse quesito muito a sério nas redes sociais, chegando até mesmo no "leito de morte". De acordo com uma reportagem do Engadget, a nova onda do Instagram é fingir a própria morte para ganhar seguidores e maior relevância no algoritmo do rede.

A tática é bem simples: as pessoas que buscam esse aumento de popularidade enviam mensagens para perfis de influenciadores famosos da plataforma, além de amigos próximos, pedindo que eles comentem com “descanse em paz” ou algo do tipo na foto mais recente postada por eles, o que faria com que as pessoas achassem que o usuário acabou de falecer e aumentaria o interesse do público pelo perfil dele.

E isso tem funcionado: o jovem Ahmet Simrin, de 15 anos, alcançou a marca de 22 mil comentários e 4 mil curtidas em uma foto após utilizar essa tática, além de conseguir 3 mil seguidores novos. A tática usada para convencer as pessoas a colaborarem com o plano foi inventar uma história sobre convencer as pessoas que ele tinha morrido para se livrar de um relacionamento tóxico com uma namorada que ainda o perseguia mesmo depois de ele ter mudado de cidade. Nenhuma dessas informações era verdadeira, mas isso não impediu a foto de viralizar, e o adolescente ser transformado da noite pro dia em uma subcelebridade do Instagram.

De acordo com Simrin, a ideia não foi nenhum planejamento profissional para se tornar um influenciador digital em pouco tempo, mas apenas uma brincadeira que ele achou que seria legal e acabou tomando proporções maiores do que poderia imaginar. Depois de Simrin, vários outros usuários do Instagram estão tentando copiar a tática, mas o fato de grande parte dos comentários nessas novas fotos ser de pessoas reclamando de como aquilo já está ficando sem graça seja talvez um indício de que a febre talvez não tenha uma vida muito longa na rede social.

Fonte: Engadget

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.