Home office, filhos em casa e exaustão: o impacto da pandemia sobre as mães

Home office, filhos em casa e exaustão: o impacto da pandemia sobre as mães

Por Nathan Vieira | Editado por Luciana Zaramela | 31 de Maio de 2021 às 18h40
Alexander Drummer/Unsplash

A pandemia tem sido responsável por grandes impactos na saúde mental da população. E de acordo com estudos das universidades de Essex, Surrey e Birmingham, no Reino Unido, mães de crianças e pré-adolescentes têm tido um impacto ainda mais delicado, desde que os filhos passaram a estudar em casa.

Os pesquisadores analisaram como 1.500 pais de crianças entre quatro e 12 anos na Inglaterra lidaram mentalmente com o fechamento de escolas a partir de março de 2020. A análise se concentra nas diferenças de impacto entre pais cujos filhos voltaram à escola no início de junho e aqueles cujos filhos só voltaram em setembro.

(Imagem: Anthony Tran/Unsplash)

As mães cujos filhos e filhas ficaram todo o período letivo em casa foram as mais afetadas, com maior probabilidade de relatar perda de sono, tensão, sensação de não conseguir superar suas dificuldades, sensação de infelicidade e até depressão. Outros efeitos incluíram mulheres perdendo a confiança em si mesmas, considerando-se inúteis e sentindo-se incapazes de desfrutar de suas atividades normais do dia a dia.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Os autores também relatam aumento na solidão, por conta do isolamento social, e atribuem como um fator para o declínio da saúde mental desse público. As mães cujos filhos não foram priorizados para voltar à escola apresentaram maior probabilidade de relatar solidão, em comparação com aquelas cujos filhos voltaram em junho.

Fonte: The Guardian

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.