Campanha transforma comentários racistas do Facebook em outdoors

Por Redação | 02.12.2015 às 11:57

Curitiba não é a única cidade a investir em campanhas de conscientização polêmicas. Porto Alegre decidiu fazer algo parecido ao unir redes sociais e espaços urbanos para demonstrar o quanto as pessoas da capital gaúcha ainda são racistas. Assim, para levar o debate sobre conscientização e o fim do preconceito, uma campanha decidiu pegar todos os comentários pejorativos feitos por moradores da cidade e estampá-los em outdoors espalhados por diversas ruas.

Sob o slogan "Racismo virtual. Consequências reais", a ONG Criola decidiu escancarar o racismo que muita gente destila em comentários no Facebook e Twitter. São mensagens bem pesadas, como aquelas que sempre nos chocam quando aparecem em nossas timelines, mas expostas de uma forma que chama a atenção de qualquer pessoa que esteja passando por ali. Ainda sem identificar os usuários que fizeram aqueles comentários, os cartazes e outdoors mostram o local de onde aquela ofensa foi enviada. Segundo o vice-presidente de criação da W3, Moacyr Netto, a ideia é mostrar que o preconceito racial está mais perto do que muita gente acredita.

Segundo a ONG, o conceito da campanha surgiu há alguns meses, após os ataques feitos à jornalista Maria Júlia Coutinho na página do Jornal Nacional no Facebook. A partir desse caso, a Criola e a W3 passaram a localizar vários comentários racistas para evidenciar que esse tipo de coisa não é algo que se concentra em apenas um ou outra região. Mais do que isso, os banners servem também para deixar claro que comentários feitos na internet têm consequências fora dela.

Racismo campanha

E o método para essa conscientização é a partir do choque. Os criadores da campanha levaram para as ruas o mesmo incômodo que muitos sentem quando veem esse tipo de coisa no Facebook. Mais do que isso, expôs de maneira discreta as pessoas que usam a internet para liberar seu preconceito. Como deve ter sido para esse pessoal ver seus comentários sendo exibidos para a população todos os dias?

Este é mais um exemplo de como agências de publicidade estão unindo redes sociais e espaços urbanos para criar ações um tanto quanto polêmicas. Nesta semana, a Prefeitura de Curitiba chocou o Brasil ao desenvolver um falso movimento contra os chamados "privilégios dos deficientes" como uma forma de conscientizar as pessoas acerca do direito dessa população. No caso, as reações foram bem mais negativas e a cidade ainda lida com a polêmica e a repercussão negativa da campanha.

Via: Racismo Virtual, Zero Hora, A Rede