Atriz de Caça-Fantasmas é vítima de ataques racistas no Twitter

Por Redação | 19.07.2016 às 10:47

Contrariando todas as expectativas dos pessimistas, o novo Caça-Fantasmas vem arrancando vários elogios da crítica e do público, sobretudo por conseguir dar novo gás à clássica história ao mesmo tempo em que presta várias homenagens ao filme original. No entanto, parece que essa boa recepção não foi o suficiente para agradar àqueles que estão realmente dispostos a odiar o longa e muito menos aos racistas e preconceituosos que se escondem sob a máscara do anonimato da internet para atacarem as pessoas. E uma das principais vítimas desses usuários é a atriz Leslie Jones, que interpreta a personagem Patty no novo longa.

Negra e mulher, ela acabou se tornando o principal alvo de comentários maliciosos contra o filme, a grande maioria de cunho racista. Em seu perfil no Twitter, a atriz revelou ter recebido várias ofensas de usuários do mundo todo — e, muitas delas, bem pesadas. Entre os xingamentos que recebeu pelas redes sociais, Jones disse ter sido chamada de “macaca” diversas vezes, além de ter recebido fotos de bundas, pênis e até uma foto sua com esperma sobre seu rosto. Ela disse ter ficado tão horrorizada com essa abordagem que pensou em desistir das redes sociais.

No entanto, ela teve uma excelente ideia para denunciar esses casos de racismo que vinha recebendo. Ao invés de continuar bloqueando quem lhe enviava esses ataques, a atriz passou a compartilhar as mensagens. A ideia era mostrar para os seus seguidores um pouco daquilo que ela estava passando por ser a única mulher negra dentro do novo Caça-Fantasmas. E o resultado é realmente assustador, envolvendo xingamentos e ataques realmente bem pesados e sem qualquer razão aparente além da cor da sua pele.

Diante de tudo isso, era óbvio que teríamos movimentos surgindo em defesa de Leslie Jones. Primeiramente, a própria atriz pediu para que seus fãs a ajudassem nessa cruzada. Em uma das suas mensagens, ela diz que expõe os agressores na esperança de que as pessoas fossem atrás deles da mesma maneira com que esses usuários foram até ela. Mais do que isso, a própria classe artística se engajou e tratou de defender Jones da loucura que se tornou o Twitter.

O diretor do novo Caça-Fantasmas, Paul Feig, comentou o caso em seu perfil na rede social. Segundo ele, a atriz é uma das maiores pessoas que ele já conheceu e que qualquer ataque contra ela é um ataque contra todos. A atriz Katie Dippold, que também participa do longa, foi outra que comentou o caso, ainda que de maneira mais discreta, dizendo o quão brilhante a colega de trabalho é.

Os usuários também reagiram em defesa de Jones. Utilizando a hashtag #LoveForLeslieJ, eles começaram a enviar mensagens destacando tudo aquilo que ela já fez de bom, seja inspirando meninas negras com suas ótimas personagens ou elogiando suas participações no programa Saturday Night Live.

Porém, mesmo assim, a atriz disse que o episódio serviu para que ela deixasse de ser ingênua a ponto de acreditar que o racismo não existe mais e que “esse é um mundo em que precisamos dizer mesmo que vidas negras importam, sim”. Ainda assim, ela disse ter largado o Twitter naquele dia aos prantos por conta de todo o ódio recebido apenas por ter feito um filme. Mais do que isso, que as críticas não eram pelo longa em si, mas pelo fato de ela ser negra.

Em nota ao site BuzzFeed, um porta-voz do Twitter disse que esse tipo de comportamento racista não é tolerado e que já tomaram as devidas providências contra várias das contas que foram denunciadas pela atriz e seus fãs.

Via: BuzzFeed