Anonymous divulga dados de estupradores de menina no Rio de Janeiro

Por Redação | 27 de Maio de 2016 às 13h03
photo_camera Divulgação

Além das milhares de mensagens em apoio à jovem vítima de estupro coletivo na Zona Oeste do Rio de Janeiro no último sábado (21), agora o grupo de hackers Anonymous mobilizou uma campanha para buscar e expor os nomes dos 33 homens que participaram do crime.

Em uma mensagem no Pastebin, serviço que permite publicar fragmentos de textos por um período ou por tempo indeterminado, o AnonOpsBrazil anunciou que vai divulgar dados de todos os envolvidos na barbárie que chocou o país nesta semana. Segundo os hackers, as informações serão postadas conforme o grupo identificar os criminosos e somente depois que o Ministério Público receber uma denúncia formal pelos policiais que estão investigando o caso.

Um dos nomes divulgados pelo grupo é o de Raphael Asssis Duarte Belo, de 41 anos. Ele é o rapaz que apareceu fazendo uma selfie ao lado do corpo da adolescente de 16 anos e que foi amplamente compartilhado nas redes sociais na última terça-feira (24). Entre os dados publicados estão o nome, a idade e o estado civil dos acusados.

"Estamos com mais dados em relação a ele, mas, esses dados serão entregue para as autoridades na ajuda pra localizar o estuprador. Sim, tomamos toda cautela para confirmar a identidade dele", comentaram os hackers no comunicado, reforçando a afirmação de que tomaram cuidado para não expor nenhuma pessoa inocente.

Além de Raphael, a polícia já identificou outros três homens e decretou a prisão preventiva dos quatro. São eles Lucas Perdomo Duarte Santos, de 20 anos, com quem a menina tinha um relacionamento há três anos; Marcelo Miranda da Cruz Correa, de 18 anos; e Michel Brazil da Silva, de 20.

Veja abaixo a carta divulgada pelos hackers do Anonymous Brasil:

"'Estupradores não são doentes: são filhos saudáveis do patriarcado.'

A sociedade e o machismo impregnado nela agem muitas vezes de maneira silenciosa. Pessoas banalizam o tempo inteiro e acabam por aceitar sua naturalizacão, costumeiramente atribuindo a culpa às vítimas das opressões.

Uma sociedade doente, gera pessoas doentes, assim como o caso do Rafael, que divulgou e achou graça da desgraça e covardia extrema a qual cometeu com uma jovem, ainda por cima menor de idade, junto com mais cerca de 30 homens.

A exposição desta figura é muito importante para que se possa facilitar a sua localização junto às autoridades competentes, para que possam dessa maneira localizar ainda os demais envolvidos nessa barbárie.Não há, infelizmente, justiça que repare a dor e o trauma sofridos, porém, há a urgente necessidade de que indivíduos como estes não continuem soltos junto à sociedade.

Pedimos que compartilhem para que possamos dessa maneira localizar e, quem sabe dessa maneira, possamos assistir ao mínimo de justiça possível dentro de uma sociedade que se despreocupa com a criação de monstros como estes.

Estamos com mais dados em relação a ele, mas, esses dados serão entregue para as autoridades na ajuda pra localizar o estuprador. Sim, tomamos toda cautela para confirmar a identidade dele."

Fontes: Anonymous Brasil (Facebook), Pastebin via Catraca Livre

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.