Pesquisa mostra que dispositivos móveis atrapalham relacionamentos

Por Redação | 21 de Maio de 2014 às 11h16
photo_camera Divulgação

Parece que os dispositivos móveis que tanto amamos estão atrapalhando os nossos relacionamentos. Pare e pense: quantas vezes por dia você checa seu Facebook ou responde alguma mensagem no WhatsApp? Para muitas pessoas, é quase impossível responder a essa pergunta simplesmente porque não conseguem passar uma hora longe do smartphone, computador ou tablet.

O grande problema dessa mania do mundo moderno é que as pessoas têm andado tão preocupadas em acompanhar o que acontece no mundo virtual que acabam não dando a devida importância para quem está ao lado delas fisicamente.

Uma pesquisa realizada pela VitalSmarts Brasil, empresa especializada em treinamentos corporativos e desempenho organizacional, mostrou que 89% dos entrevistados acreditam que o uso inadequado de tecnologias podem prejudicar as relações pessoais. 90% disseram que as pessoas não deveriam checar redes sociais ou enviar mensagens de texto quando estão conversando com alguém e 1 em cada 4 entrevistados disse que já teve sérios problemas com familiares ou amigos por causa dos dispositivos móveis.

A pesquisa foi realizada em fevereiro deste ano e ouviu mais de 2.000 pessoas. A maioria delas confessou sofrer em silêncio com o problema e assumiu que, mesmo com o incômodo, não faz nada a respeito.

O estudo também revelou os lugares onde as pessoas mais usam esses dispositivos. São eles:

  • 93% enquanto dirigem;
  • 67% à mesa de jantar;
  • 52% durante uma interação de atendimento ao cliente;
  • 35% na Igreja;
  • 25% na escola.

Para Rodrigo Lolato, diretor da VitalSmarts Brasil, a pesquisa foi capaz de mostrar como a tecnologia tem mudado as relações interpessoais até nas situações mais inusitdas. “Uma esposa disse que mandou um e-mail para seu marido, que estava sentado na frente dela, porque essa foi a única maneira dela conseguir a atenção dele, que estava toda voltada para o smartphone”, exemplifica.

Além disso, o estudo também revelou que:

  • 9 em cada 10 entrevistados disseram que pelo menos uma vez por semana seus amigos ou parentes param de prestar atenção neles para ver algo que está acontecendo em seus aparelhos;
  • 2 em cada 3 pessoas não têm ideia de como confrontar essa situação.

É importante estar atento para que o uso excessivo desses dispositivos e ferramentas não seja fator de desrespeito e discórdia no dia a dia. Para evitar que isso aconteça, a empresa também indicou algumas dicas que podem ser seguidas:

1. Seja justo

Se perceber que a ligação ou mensagem é importante, diga para a pessoa responder e que depois vocês podem concluir o que estavam conversando.

2. Fale claramente e seja honesto

Estabeleça limites claros, como: "Vamos discurtir assuntos importantes na reunião. Então, por favor, desliguem os celulares".

3. Fale sobre os impactos do dispositivo

Calmo e educadamente, mostre para a pessoa que a luz ou os toques estão atrapalhando sua concentração na conversa.

4. Seja paciente

Não julgue que a pessoa não compreendeu o que você disse só porque no momento ela olhou para o celular, por exemplo. Se necessário, repita calmamente o que havia dito.

5. Conversar é sempre o melhor remédio

Converse com a pessoa de forma clara e diga a ela o quanto dividir a atenção dela com um celular, tablet ou computador é incoveniente para você.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.