Para monitorar os alunos, escola no Distrito Federal implanta chips em uniformes

Por Redação | 01 de Novembro de 2012 às 07h00

Uma escola pública no Distrito Federal estava enfrentando sérios problemas para manter seus alunos em sala de aula nos últimos meses. Para resolver esse problema, a direção do Centro de Ensino Médio (CEM) 414, de Samambaia, implantou um chip nos uniformes de 42 alunos para monitorar sua entrada e saída.

O projeto piloto, iniciado no dia 22 de outubro, envia mensagens de texto para os celulares dos pais ou responsáveis assim que os alunos entram e saem da escola. Remísia Tavares, diretora do CEM 414, afirmou que entrou em contato com a empresa responsável pelo chip depois de ser informada que o sistema funcionava perfeitamente em uma escola na cidade de Vitória da Conquista, Bahia.

"Fizemos reuniões para saber a opinião dos pais a respeito do chip, e eles gostaram da ideia. Os pais se sentem mais tranquilos, sabendo exatamente a hora que seus filhos entram e deixam a escola", afirmou a diretora à Agência Brasil. Além dos pais, os alunos também se sentiram confortáveis com a tecnologia e não se incomodaram de ter sua entrada e saída monitoradas.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Uniforme inteligente Distrito Federal

Reprodução: Agência Brasil

O sistema, por sua vez, funciona por meio de um sensor instalado na portaria da escola, que lê as informações armazenadas no chip. Assim que o chip é reconhecido pelo computador e sensor, em 30 segundos uma mensagem é enviada para os pais, não alterando em nada a rotina de entrada e saída dos alunos.

Mesmo estando disponível na diretoria da escola, o sistema ainda não é capaz de monitorar a chamada em sala de aula, mas já estão sendo registradas as notas e entregas de boletins de alunos pelo sistema, permitindo que a escola se comunique de forma mais ágil e prática com os pais.

No dia 13 de novembro, a escola irá enviar um relatório para a Secretaria de Educação do Distrito Federal e ao Conselho de Educação do colégio com os dados sobre a utilização dos chips. Caso o projeto seja aprovado pelo governo, o CEM 414 irá fixar os chips de monitoramento nos uniformes dos 1,8 mil alunos em 2013.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.