Mensagens no Ask.fm podem ter levado adolescente inglesa ao suicídio

Por Redação | 07 de Agosto de 2013 às 11h00

Uma adolescente britânica foi encontrada enforcada em sua própria casa depois de sofrer meses de bullying por meio da rede social de perguntas Ask.fm. O suicídio de Hannah Smith, 14, levou seu pai a fazer apelos no Facebook para que o site adote medidas de segurança cabíveis. O Ask.fm já teve seu nome relacionado a pelo menos quatro mortes de adolescentes.

A garota havia entrado no site para encontrar ajuda e respostas para dúvidas relacionadas ao seu tratamento de eczema, um tipo de inflamação da pele, mas acabou recebendo uma série de mensagens anônimas e repugnantes, conforme explica o jornal britânico Mirror. Menos de duas semanas antes de seu corpo ser encontrado, Hannah implorou para que os anônimos que enviavam mensagens por meio do Ask.fm pedindo que ela se matasse parassem com o abuso.

Suicídio Ask.fm

Página de Hannah Smith no Ask.fm: uma das mensagens diz "cometa suicídio, mas faça direito por favor"

Após ver as mensagens de bullying e incitando o suicídio na página de sua filha no site, Dave Smith, pai de Hannah, criou uma página no Facebook em memória de sua filha e pediu que as pessoas assinassem um abaixo assinado para introduzir medidas de segurança mais rígidas em sites utilizados por menores. A petição diz: "Por favor, assine se você gostaria que o Governo intervisse e insistisse para que sites como o Ask.fm nos ajudem a proteger nossos jovens. Eles podem criar uma conta a partir de 13 anos de idade e podem postar anonimamente".

"Quantos outros adolescentes vão se matar por causa do abuso on-line antes que algo seja feito? Essas pessoas doentes podem esconder-se por trás de uma máscara de anonimato enquanto agridem vulneráveis adolescentes", disse Dave ao Mirror.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.