Jovem americana se mata após publicar conteúdo suicida no Facebook

Por Redação | 14.04.2014 às 11:55

Em mais um caso do tipo que, infelizmente, está se tornando comum, a jovem Nailani Buchholtz, de 13 anos, morreu após uma tentativa de suicídio. O falecimento da garota foi confirmado por um hospital da Califórnia, nos Estados Unidos, há duas semanas e aconteceu em decorrência de um enforcamento, realizado enquanto os pais estavam em casa.

Os motivos, como sempre, são o bullying e a baixa autoestima. Segundo informações do Cal Coast News, Bochholtz tinha uma vida familiar tranquila e, inclusive, costumava escrever na internet ou em diários sobre a felicidade em casa. Na escola, porém, tudo era diferente e a garota era motivo de piada devido a seu peso e aparência física.

A questão, inclusive, fez com que a menina pedisse aos pais para estudar em casa, como uma forma de escapar dos problemas. Buchholtz teve o pedido negado e, então, decidiu começar uma dieta, mudando seus hábitos alimentares e emagrecendo. Ainda assim, ela continuou sendo alvo de bullying por alguns de seus colegas, incluindo um por quem ela nutria uma paixão.

Em 2013 a situação começou a piorar e Buchholtz passou a seguir uma série de páginas e usuários que faziam apologia ao suicídio no Facebook. Em algumas ocasiões ela chegava inclusive a compartilhar conteúdo do tipo em sua linha do tempo. O mesmo valia para sua conta no Vine que antes era cheia de piadas e que há algum tempo mostrava uma garota comentando sobre os problemas pelos quais passava na escola. Ambas ainda estão no ar, mas tiveram os conteúdos do tipo apagados.

Após deixar um bilhete de despedida para seus pais, cujo conteúdo não foi divulgado, Buccholtz se enforcou em sua própria casa, em Los Osos. A mãe estava preparando um churrasco, enquanto o pai trabalhava em seu carro. A presença dos dois na casa permitiu que a jovem fosse levada ao hospital ainda com vida, mas ela acabou falecendo cinco dias depois.

Tolerância zero

A escola Baywood Elementary, onde Buccholtz estudava, ainda não se pronunciou sobre o assunto, mas diz assumir uma política de proibição a qualquer tipo de bullying. A instituição afirma que suas cláusulas de confidencialidade impedem comentários do tipo. As atitudes que serão tomadas, se existem, também não foram reveladas.

Já oficiais do Distrito Escolar de San Luiz, onde Los Osos fica localizada, bem como os responsáveis pela escola de ensino fundamental da região, afirmaram que tomarão ações com relação ao caso. O que realmente será feito, porém, não foi revelado.