Facebook pode ser uma ferramenta para ajudar o trabalho dos terapeutas

Por Redação | 01 de Fevereiro de 2013 às 18h09
photo_camera NDTV

Um estudo realizado por profissionais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, mostrou que as atividades de uma pessoa no Facebook, por exemplo, podem ser uma janela para a saúde psicológica das pessoas.

Conforme informações divulgadas pela própria Universidade, os terapeutas poderiam utilizar as atividades nas mídias sociais para criar uma imagem clínica mais completa de um paciente. Para realizar o estudo, a equipe de pesquisadores analisou as atividades de alguns participantes e as correlacionou com o grau que cada indivíduo apresentou de esquizotipia.

Alguns participantes apresentaram sinais de anedonia, que é a incapacidade de sentir prazer em atividades que são consideradas agradáveis, como se comunicar e interagir com outras pessoas. No estudo, as pessoas com anedonia tendem a ter menos amigos no Facebook, se comunicar com amigos com menos frequência e compartilhar menos fotos.

Atualmente, os terapeutas dependem muito de questionários preenchidos por relatos pessoais do paciente, algo que pode não ser exato, afinal conta apenas com a memória dele. Já as atividades nas redes sociais estão salvas e datadas, o que oferece maior segurança nas informações que o terapeuta necessita para realizar seu trabalho.

"Os questionários atuais dependem da memória de uma pessoa, que pode ou não ser precisa. Ao acessar um perfil na rede social, somos capazes de identificar outros elementos da comunicação do indivíduo, que traz novos significados”, afirmou a pesquisadora Elizabeth Martin, que coordenou o estudo.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.