Estudo diz que crianças que assistem muita TV podem se tornar adultos violentos

Por Redação | 20 de Fevereiro de 2013 às 15h50

A revista norte-americana 'Pediatrics' divulgou um estudo que apontou que crianças que têm o hábito de assistir televisão em excesso tendem a ter um comportamento mais agressivo e até mesmo a cometer crimes quando adultas.

Pesquisadores da Universidade de Otago, Nova Zelândia, analisaram 1037 indivíduos nascidos nos anos 1970 desde o seu nascimento até completarem 26 anos de idade. Eles queriam avaliar a relação entre o comportamento na vida adulta e o excesso de televisão na infância.

Os estudiosos descobriram que adultos jovens que passaram mais tempo assistindo televisão durante a infância e adolescência se mostraram significativamente mais propensos a ter uma condenação penal, um diagnóstico de transtorno de personalidade antissocial e traços de personalidade mais agressiva em comparação com aqueles que viram menos televisão.

Curiosamente, o conteúdo assistido não mostrou tanta influência sobre os adultos. O fator mais agravante é o isolamento social causado pelas horas que passaram em frente à TV durante sua infância.

"É possível que o fato de assistir televisão em excesso leve a comportamentos antissociais mesmo se a criança não está exposta a conteúdos violentos. Se ficar tempo demais na frente da televisão, a criança pode ter menos relações sociais com amigos ou parentes além de um desempenho ruim na escola, e correr assim mais risco de ficar desempregado", diz o texto da pesquisa.

As associações foram similares para ambos os sexos. Os resultados apoiam a recomendação da Academia Americana de Pediatria de que as crianças devem assistir apenas uma ou 2 horas de televisão por dia.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.