Crianças a partir dos 11 anos estão viciadas em pornografia virtual

Por Redação | 30 de Outubro de 2012 às 08h00

Um estudo publicado pela Universidade de Plymouth, no Reino Unido, apontou dados alarmantes em relação ao comportamento das crianças perante o conteúdo adulto disponível na Internet. A partir dos 11 anos de idade, elas já estão se viciando em pornografia da web.

Conforme o britânico Daily Mail ressalta, isso está fazendo com que elas criem expectativas irreais sobre o sexo, além de torná-las insensíveis a imagens sexuais. E isso está gerando preocupação para a Associação Nacional dos Diretores.

Eles estão estudando a possibilidade de inserir aulas de educação sexual no currículo escolar das crianças do ensino fundamental, a partir dos 10 anos de idade. A ideia é orientar os alunos para que eles possam lidar com esse “mundo abertamente sexualizado”.

Mas ainda há quem resista a esse tipo de educação. Ativistas e algumas famílias dizem que isso pode piorar ainda mais a situação, correndo o risco de despertar a curiosidade de algumas crianças em relação ao assunto pela primeira vez.

Quem concorda com essa posição dos ativistas é a União Nacional dos Professores, que disse que na escola primária ainda era muito cedo para começar a ensinar os alunos sobre pornografia. Eles acreditam que as escolas só devem falar a respeito do assunto caso sejam solicitadas pelos estudantes.

Siobhan Freegard é fundador do site britânico Netmums, um ambiente que visa oferecer apoio e orientação para os pais de todo o Reino Unido. Sua opinião é de que as mães frequentemente se apavoram quando se depararam com pornografia no computador de casa, e gostariam de receber o apoio das escolas. Para ele, a solução ideal é que os pais e as escolas trabalhem juntos.

Discussões a parte, é preciso repensar a segurança de conteúdo adulto, ainda mais em tempos onde praticamente toda criança possui um smartphone com acesso à Internet.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.