Trailers de Esquadrão Suicida são um show de edição

Por Gustavo Rodrigues | 27 de Julho de 2016 às 22h30
photo_camera Divulgação

Esquadrão Suicida teve seu primeiro trailer lançado em 2015, precisamente na San Diego Comic-Con, enquanto o último foi divulgado recentemente no evento deste ano. Incrivelmente, a Warner Bros. Pictures conseguiu algo que ela não foi capaz em Batman v Superman: A Origem da Justiça: criar vídeos que contextualizavam o que seria aquela produção, instigar o público e não entregar toda a trama. Tudo isso graças à equipe de edição por trás dos trailers.

O primeiro é o mais sério e obscuro de todos. Ele se preocupa em apresentar e contextualizar do que se trata a produção para o público geral. São praticamente 60 segundos iniciais de Amanda Waller (Viola Davis) explicando função e formação da equipe de criminosos controlada por ela. No trailer, o telespectador está na mesma situação do militar que a acompanha no jantar, ouvindo, compreendendo e analisando a ideia. Além disso, a personagem de Viola tem sua personalidade imponente bem representada nas frases fortes deste diálogo.

Depois disso, aos poucos os personagens são apresentados, mesmo que ainda misteriosamente, sob a trilha sonora mais lenta dos vídeos. A versão de I Started a Joke, dos Bee Gees, por Francine Quinn não é apenas coerente com a temática do filme; ela ainda parece a combinação perfeita para a Arlequina da Margot Robbie, que se tornou o grande destaque durante todos os meses de divulgação do longa. Para finalizar, eles usam o nome de maior impacto da DC Comics com bastante relevância na história, o Coringa (Jared Leto), com frase e risada marcantes.

Coringa

Provavelmente, o segundo trailer seja o melhor vídeo de divulgação do longa. Um dos motivos disso é a ótima trilha sonora de Bohemian Rhapsody, do Queen. Mas além da música fazer parte do vídeo, a edição faz os encaixes perfeitos para que ela se conecte ao conteúdo visual, tornando a mistura de áudio e imagem perfeitas. Há um clima mais divertido do que o anterior e uma preocupação maior em apresentar os diferenciais dos membros do Esquadrão Suicida.

Mantendo a trilha sonora como um elemento importante do vídeo, o terceiro trailer é de longe o mais animado de todos. Ele primeiro insere You Don't Own Me, de Grace e G-Eazy, contextualizando que o esquadrão odeia ser comandado pela Amanda Waller. Enquanto a segunda metade tem The Ballroom Blitz, da banda The Sweet, dando ainda mais ritmo a insanidade que há entre as cenas de ação e diálogos entre os personagens. A química que existe na equipe aumenta consideravelmente, principalmente nas piadas que envolvem El Diablo (Jay Hernandez), seja com o Pistoleiro (Will Smith) ou na escolha do drink do bar.

Até mesmo o trailer divulgado recentemente na San Diego Comic-Con mantém a excelência dos anteriores, quando ele poderia ser o mais genérico possível, mas faz uma boa transição por três músicas da trilha sonora do longa, aumenta a química entre os membros do Esquadrão e mostra novas cenas.

Esquadrão Suicida pode não ser a maravilha toda que os trailers levam a crer, mas é inegável como é bom ver que ainda é possível um longa se promover com tantos vídeos que não deixam realmente claro a ordem dos acontecimentos da história e mantêm o hype altíssimo. Resta torcer para que a Warner Bros. tenha acertado a mão dessa vez e consiga entregar um blockbuster realmente divertido, assim dando mais calma para as próximas produções do Universo Estendido da DC nos cinemas.

Esquadrão Suicida estreia em 5 de agosto no Brasil.