Próximos filmes da saga Star Wars terão mais diversidade no elenco

Por Redação | 13 de Julho de 2015 às 08h57
photo_camera Divulgação

Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força não é apenas um dos filmes mais aguardados do ano, mas também promete ser o primeiro de toda a saga a apoiar a diversidade étnica e sexual dos personagens principais. Essa é a afirmação do diretor do longa-metragem, J.J. Abrams, e da presidente da Lucasfilm, Kathleen Kennedy.

Na última sexta-feira (10), eles e o elenco do título participaram do painel de Star Wars na Comic-Con 2015, em San Diego, nos Estados Unidos. Dois fãs asiáticos que estavam na plateia questionaram se a diversidade dos dois últimos filmes de Star Trek, ambos dirigidos por Abrams, serviria de inspiração para o mesmo tema nos próximos filmes de Guerra nas Estrelas - mais especificamente sobre a inclusão de mais pessoas orientais.

"Primeiro, eu quero dizer: vão, asiáticos! Eu não escolho o elenco dos filmes que estão por vir, mas se pudesse escolheria apenas asiáticos", brincou Abrams na hora de responder. Em seguida, ele citou John Boyega, que interpretará o personagem Fin, para justificar sua reposta. "Honestamente, não escrevemos o Fin nem qualquer outro personagem pensando na cor que eles têm. Nós apenas selecionamos o elenco. Queremos que o filme pareça como é exatamente o mundo e acho importante as pessoas se verem representadas nisso".

Kathleen também defendeu que a diversidade é um dos principais fatores em Star Wars VII e nos filmes que irão suceder o sétimo episódio da saga. "Gostaria de adicionar que temos a clara intensão de colocar tudo o que JJ falou em todos os filmes de Star Wars que iremos fazer", completou.

Você pode assistir o trecho com as falas de Arbams e Kathleen no vídeo abaixo, por volta dos 25 minutos:

Como destaca o CNET, embora Star Wars seja um ícone da cultura pop, com centenas de histórias e personagens marcantes, poucos foram os personagens centrais desempenhados por atores negros e talvez os únicos mais lembrados foram o administrador Lando Calrissian, vivido por Billy Dee Williams; e o Jedi Mace Windu, interpretado por Samuel L. Jackson.

O debate reacendeu depois que John Boeyga, que é negro, foi escalado como um dos atores principais de O Despertar da Força. De um lado, alguns fãs criticaram a escolha de Boeyga como um Stormtrooper sob a acusação de que os filmes da saga Star Wars estabeleceram que todos os soldados foram clonados a partir de um homem branco. De outro, vários outros fãs ressaltaram que os Stormtroopers são clones de Jango Fett, membro de um clã com várias etnias e nacionalidades.

Milhares de usuários postaram no Twitter a hashtag #BlackStormtrooper em apoio ao elenco e à resposta dada pelo próprio Boyega às críticas: "Acostume-se com isso".

Outra questão que ainda divide opiniões é o número quase ínfimo de protagonistas femininas na série, sendo que a mais conhecida é a princesa Leia. A partir das declarações de Abrams e Kathleen, podemos esperar por mais mulheres nos papéis centrais das tramas dos próximos longas. Isso inclui Daisy Ridley, que viverá Rey; Gwendoline Christie (a Brienne de Game of Thrones), que dará vida à Capitã Phasma, líder do exército da chamada Nova Ordem que sucede o velho Império; Lupita Nyong'o, ganhadora do Oscar de melhor atriz coadjuvante por Doze Anos de Escravidão; e Felicity Jones (A Teoria de Tudo), que será protagonista de Star Wars: Rogue One.

Star Wars: Episódio VII - O Despertar da Força chega aos cinemas de todo o mundo em 18 de dezembro de 2015.

Fontes: Independent, CNET

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!