Mulher-Maravilha tem salário 98% menor do que do Superman e reacende polêmica

Por Redação | 20.06.2017 às 12:02 - atualizado em 21.06.2017 às 09:31

Mais do que ser o primeiro sucesso de verdade do universo cinematográfico da DC,

Mulher-Maravilha

vem desempenhando um importante papel na discussão sobre representatividade dentro do cinema. E não apenas no nicho de super-heróis. Embora o filme tenha conseguido destruir o tabu existente em torno de adaptações protagonizadas por personagens femininas, o debate sobre igualdade de gênero é algo que alcançou esferas que vão muito além do roteiro. Desta vez, por exemplo, envolve o próprio salário dos atores.

Segundo o site Decider, a atriz Gal Gadot recebeu US$ 300 mil para interpretar a Princesa das Amazonas. O valor pode até parecer muito para meros mortais, mas representa uma porcentagem ínfima do valor pago para outros atores que trabalharam com ela. Para interpretar o Superman em Homem de Aço, Henry Cavill recebeu nada menos do que US$ 14 milhões. Em outras palavras, o salário da atriz representa a 2% do que foi pago ao seu colega de trabalho.

Essa diferença gritante gerou muita polêmica e reforça uma crítica que vem sendo feita há muito tempo por atrizes de Hollywood. Ao longo dos últimos anos, vimos vários nomes do cinema criticando os estúdios por pagarem muito menos às mulheres, mesmo quando elas carregam a produção nas costas. Em 2015, ao receber o Oscar de Melhor Atriz por Boyhood: Da Infância à Juventude, Patricia Arquette pediu direitos iguais e que as mulheres devem receber tanto quanto os homens.

Outro ponto que deixa a questão envolvendo Mulher-Maravilha ainda mais delicada é que o filme vem sendo um enorme sucesso em todo o mundo, liderando a bilheteria pela terceira semana seguida. Até o momento, a adaptação já arrecadou mais de US$ 573 milhões. Isso sem falar que o mais recente filme da DC é infinitamente melhor que Homem de Aço, incluindo em termos de história e atuação. Embora Gal Gadot seja uma atriz ainda um tanto quanto limitada, Henry Cavill está longe de ser um mestre da atuação e a personagem Diana Prince consegue dizer muito mais do que o Clark Kent que vimos até agora. Além disso, o Decider afirma que Ben Affleck e Jesse Eisenberg também teriam recebido valores acima da casa dos milhões, o que apenas agrava a situação.

Apenas para comparação, ao longo de 17 dias desde a sua estreia, Mulher-Maravilha acumulou uma bilheteria sensivelmente maior do que Homem de Aço teve no mesmo período. O filme estrelado por Gal Gadot já fez US$ 275 mil somente nos Estados Unidos, enquanto a adaptação de Zack Snyder para o Superman ficou em US$ 248,5 mil.

E, se há algo interessante vindo de toda essa história, é o quanto essa situação injusta dialoga com aquilo que o próprio filme apresenta. Na história, vemos Diana saindo da ilha das amazonas e não entendendo as incongruências do chamado Mundo do Patriarcado. Em diversos momentos ela questiona o papel secundário a que as mulheres são colocadas e se impõe contra muitas dessas questões. Em outro diálogo, ela pergunta ao personagem de Chris Pine por que algo tão pequeno é capaz de ditar tanto a vida das pessoas, fazendo uma brincadeira entre o relógio e o pênis do coadjuvante. Pelo visto, a resposta não veio nem mesmo nos bastidores.

Não é bem assim...

Depois de toda a polêmica causada, uma fonte do site Vanity Fair desmentiu a diferença de valores dos salários. Segundo esse contato, é insano pensar que um ator receberia um valor tão expressivo quanto US$ 14 milhões pelo primeiro filme de uma franquia que ninguém sabe se vai decolar ou não. Nesses casos, explica, os atores são pagos com um valor inicial bem menor e, à medida que a série vai fazendo sucesso, eles acabam recebendo mais dinheiro na sequência. Desse modo, Henry Cavill teria recebido tanto quanto Gal Gadot.

Além disso, o Vanity Fair destaca que, para uma sequência de Mulher-Maravilha, a atriz deve assinar um novo contrato e renegociar seu salário.

Via: Decider, Vanity Fair