George Lucas está há 15 anos fugindo da internet

Por Redação | 01 de Dezembro de 2015 às 11h57

A internet odeia George Lucas — e ele sabe disso. Embora tenha sido a mente criativa por trás de Star Wars e Indiana Jones, dois dos maiores ícones do cinema, o diretor tem uma relação bem peculiar com os fãs de sua obra, com pequenas doses de amor e muitas de ódio. Trata-se de algo tão conturbado que fez com que ele se isolasse da internet por mais de 15 anos.

Em entrevista ao jornal norte-americano The Washington Post, Lucas contou que evita qualquer tipo de interação online desde meados dos anos 2000. Isso não quer dizer que ele é um eremita que nega a tecnologia, mas que simplesmente não acessa Facebook, Twitter e nem mesmo algum tipo de e-mail. E a razão para isso é essa mesma que você está imaginando: o ódio do público. Mas como culpá-los quando lembramos o que George Lucas fez com a nova trilogia de Star Wars ou, pior, com Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal?

Diante de todas as críticas que recebeu após o lançamento desses filmes, o diretor conta que preferiu evitar a internet para não se estressar. Como dito ao jornal, ele simplesmente ignora todos os ataques e comentários negativos acerca dele e de seu trabalho. Com a maturidade de uma criança da terceira série, ele tampa os ouvidos para as críticas e se apega somente aquilo que lhe apetece. E quem há de culpá-lo, principalmente com a fortuna que essas franquias lhe renderam?

Star Wars

Esse comportamento nos ajuda a entender o que diabos aconteceu com Star Wars: Episódio II - A Guerra dos Clones, Episódio III - A Vingança dos Sith e com o último Indiana Jones. Levando em consideração o que Lucas disse, ele abandonou a internet logo depois da estreia de Episódio I - A Ameaça Fantasma. Isso significa que ele simplesmente ignorou todas as críticas feitas ao longa que poderia ajudá-lo a melhorar o ritmo da nova trilogia, mas optou por fechar os olhos para isso e seguir como ele queria. Deu no que deu — e depois não entende por que os fãs o odeiam.

Para provar que seu relacionamento com Star Wars não acabou desde que a Lucasfilm foi vendida à Disney, o diretor disse que já assistiu ao novo O Despertar da Força e falou com um pouco de desdém sobre tudo. Segundo ele, a Disney não gostou das ideias que ele propôs para o Episódio VII e que, por isso, preferiu se afastar da produção, tratando tudo como se fosse um divórcio. A diferença é que, nessa divisão de bens, ele levou uma bolada de US$ 4 bilhões.

Via: The Washington Post, The Verge