Gal Gadot exige a demissão de Brett Ratner para continuar como Mulher-Maravilha

Por Redação | 13 de Novembro de 2017 às 12h42
Huffington Post

Gal Gadot, atriz que interpreta Mulher-Maravilha nos cinemas, afirmou que não vai retornar para a sequência do longa caso Brett Ratner, um dos produtores do primeiro filme da franquia, não for demitido. O pronunciamento aconteceu logo depois de o diretor ser acusado de assédio sexual pela atriz Ellen Page.

Uma fonte de Hollywood que preferiu não se identificar disse ainda que, em outubro, a atriz se recusou a participar de um jantar em homenagem ao diretor por não querer beneficiar um homem acusado de má conduta sexual.

Em nota postada em sua página no Facebook, Page conta que o diretor fazia comentários sexuais não apropriados, principalmente relacionados à sexualidade da atriz, que na época ainda não havia falado sobre o assunto publicamente.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O fato, que aconteceu nas gravações de X-Men: O Confronto Final, foi confirmado pela atriz Anna Paquin, que também participou do longa. Paquin respondeu à Page no Twitter afirmando que ela estava lá e presenciou tudo.

Além de Ellen Page, Ratner foi acusado de assédio por outras seis atrizes, como Olivia Munn, Jaime Ray Newman e Natasha Henstridge.

Representantes de Gal Gadot não se pronunciaram sobre o assunto, mas a Warner afirmou que a informação é falsa.

Mulher-Maravilha 2 deve chegar aos cinemas em 2019.

Fonte: Page Six

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.