7 filmes românticos para assistir no Dia dos Namorados

Por Gustavo Rodrigues | 10 de Junho de 2016 às 18h20

O Dia dos Namorados se aproxima e, para entrar no clima, nós fizemos uma lista de filmes para você ver neste final de semana, principalmente debaixo das cobertas. Independentemente de você estar em um relacionamento amoroso ou não, eles podem agradar tanto pelas histórias, que não ficam presas ao cliché dos romances mais populares, quanto pelas trilhas sonoras excelentes e pelas tramas bem construídas. Há viagem no tempo, o primeiro amor de duas crianças, um relacionamento abstrato e muito mais. Todos eles podem ser vistos pela Netflix ou pelo sistema de locação e compra do YouTube.

1. Questão de Tempo (About Time)

Na trama, Tim (Domhnall Gleeson) faz parte de uma família em que todos os homens são capazes de fazer viagens ao passado a partir dos 21 anos. Depois que descobre essa habilidade, ele tenta aproveitar melhor as oportunidades perdidas e se propõe a conseguir uma namorada. O roteiro abusa deste dom do protagonista para criar situações inusitadas e engraçadas, principalmente quando ele conhece Mary (Rachel McAdams) e se apaixona perdidamente por ela.

Mais do que um filme centrado no romance entre os dois personagens principais, Questão de Tempo constrói uma história de amor pelas situações simples da vida a que não damos tanta atenção. Ele ressalta os momentos com a família e as escolhas que fazemos conforme as viagens no tempo ficam mais importantes para Tim. O longa ainda tem Margot Robbie e Bill Nighy, com uma atuação fantástica, no elenco.

2. Meia-Noite em Paris (Midnight in Paris)

Woody Allen pode gerar controvérsia nos últimos anos devido ao escândalo da sua vida pessoal, mas é inegável que o cineasta é ótimo na construção de seus romances. Em Meia-Noite em Paris, ele usa uma das cidades mais marcantes para os casais ao criar uma história divertida e encantadora.

A trama acompanha o casal Gil (Owen Wilson) e Inez (Rachel McAdams) durante uma viagem pela capital francesa. Ele é um roteirista que está com problemas para finalizar o texto do seu primeiro romance e acaba encontrando a inspiração que falta em seus passeios noturnos pela cidade conforme vai conhecendo pessoas ilustres. Com uma trilha sonora totalmente típica ao local e uma fotografia que ressalta Paris, Woody Allen cria mais do que um longa de amor sobre alguém, mas também pelo local.

O elenco estrelado do filme ainda tem as participações de Michael Sheen, Carla Bruni, Alison Pill, Tom Hiddleston, Corey Stoll, Kathy Bates, Marion Cotillard, Léa Seydoux e Adrien Brody.

3. Moonrise Kingdom

Wes Anderson é um dos melhores cineastas da atualidade, mas é pouco conhecido do grande público. Ele sabe como construir uma boa estrutura narrativa em suas histórias envolventes, além da bela direção nos detalhes de fotografia, que sempre é realçada pelas belas cores de sua palheta.

A história acompanha o amor inocente de duas crianças: Sam (Jared Gilman) e Suzy (Kara Hayward). Os dois fogem para viver sozinhos, deixando seus familiares e amigos preocupados, resultando em uma busca incessante pelos dois jovens. Assim como nas outras produções do cineasta, seus personagens possuem características únicas e são muito carismáticos.

O elenco é composto por Bruce Willis, Edward Norton, Bil Murray, Tilda Swinton e Jason Schwartzman.

4. Ruby Sparks

Ruby Sparks aparenta ser extremamente simples e comum por quase todo o tempo, mas o filme ganha aspectos mais dramáticos quando a dualidade dos seus elementos básicos da trama mostram que tudo não é tão perfeito como parece. A reflexão apresentada em seu clímax é um dos pontos altos, principalmente se você entender e se sentir incomodado quando a grande revelação acontece.

A trama tem o escritor Calvin Weir-Fields (Paul Dano) como protagonista. Ele é considerado um fenômeno da literatura, mas seu bloqueio criativo está o incapacitando de criar sua próxima obra de sucesso. Quando sonha com uma moça encantadora, ele decide escrever sobre ela, mas o impossível acontece: ele dá vida à personagem, assim criando Ruby Sparks (Zoe Kazan).

Um dos pontos positivos é o carisma entre os dois personagens principais do filme, que ainda tem Antonio Banderas, Chris Messina, Steve Coogan e Deborah Ann Woll no elenco.

5. Mesmo Se Nada Der Certo (Begin Again)

Se Woody Allen consegue deixar você apaixonado por Paris, o diretor John Carney sabe como criar uma produção com temática musical encantadora. Quase tão importante quanto os dramas dos personagens carismáticos do longa é a função da trilha sonora para desenvolver personalidades e trama.

A história tem enfoque em dois amantes de música: o empresário musical Dan (Mark Ruffalo), que não consegue emplacar nenhum sucesso há muito tempo, e Gretta (Keira Knightley), cantora em início de carreira que ainda não foi descoberta pela indústria. Os dois se encontram e decidem se ajudar enquanto precisam resolver outros problemas pessoais.

O longa ainda tem a atuação de personalidades que não atrapalham o desenvolvimento da história, como Adam Levine, vocalista do Maroon 5, e o apresentador de TV James Corden.

6. Ela (Her)

Ela é um dos longas mais criativos dos últimos anos, tanto que ganhou a estatueta de Melhor Roteiro Original no Oscar de 2014. A trama acompanha Theodore (Joaquin Phoenix), um homem que se sente sozinho e depressivo após o término do seu casamento com Catherine (Rooney Mara). Ele decide começar a usar um sistema operacional que simula uma companhia e tem a voz sedutora de Scarlett Johansson, mas acaba se apaixonando pela inteligência artificial.

O diretor Spike Jonze consegue misturar uma estética futurista das ambientações e da tecnologia usada pelos personagens ao mesmo tempo em que cria um figurino vintage. Além da qualidade de atuação dos artistas, o longa ainda tem aspectos técnicos excelentes, como as fotografia e trilha sonora, principalmente por causa de The Moon Song, canção original composta por Karen O, da banda Yeah Yeah Yeahs.

7. 500 Dias com Ela (500 Days of Summer)

A trama de 500 Dias com Ela é uma das mais atípicas da lista. No filme, conhecemos Tom Hansen (Joseph Gordon-Levitt) exatamente no dia em que ele está lamentando o término do relacionamento com Summer Finn (Zooey Deschannel). A partir daí, começamos a conhecer os dias felizes e tristes do relacionamento dos dois.

O filme tem uma narrativa precisa para criar a perspectiva de Tom ao se apaixonar por Summer e o contraponto de sentimentos quando eles terminam. O roteiro faz transições entre dias bons e ruins sem ficar preso ao tempo cronológico, assim criando paralelos de situações, mas com sensações diferentes. A atuação dos protagonistas é muito bem dirigida por Mark Webb, que aproveita toda a química entre os dois atores. Para conduzir a história, a trilha sonora se encaixa com perfeição, principalmente na cena em que contrasta a realidade e a expectativa do protagonista.

O elenco ainda é composto por Clark Gregg, Chloe Grace Moretz, Matthew Gray Gubbler, Minka Kelly e Geoffrey Arend.

Como não há nenhum filme com temática LGBT nem com personagens não branco entre os protagonistas na lista, o que deixa claro quem têm muito mais espaço em Hollywood, gostaria de deixar duas sugestões. Elas fogem um pouco da temática do artigo, mas podem suprir as expectativas de quem não se sentir representado. A série da Netflix Master of None, que eu elogiei bastante em uma matéria, e o filme brasileiro Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, também disponível na plataforma de streaming.

Gostaria que algum outro filme estivesse na lista? Qual? Deixe a sua dica nos comentários e tenha um feliz Dia dos Namorados, seja acompanhado ou sozinho.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.