Fã quer processar Warner por propaganda enganosa em Esquadrão Suicida

Por Redação | 09.08.2016 às 16:50
photo_camera Entertainment Weekly

Seria cômico se não fosse trágico. Um espectador norte-americano revelou seus planos de processar as produtoras Warner Bros. e DC Entertainment por propaganda enganosa durante a promoção de Esquadrão Suicida. O motivo seria o corte de diversas cenas do Coringa, personagem de Jared Leto, exibidas extensivamente nos trailer e outros materiais promocionais do longa, mas ausentes na versão que se encontra atualmente nos cinemas.

Em um texto revoltado, um usuário do Reddit chamado BlackPanther2016 afirma ter gastado muito dinheiro e tempo no caminho até o cinema, alegando estar interessado apenas em cenas específicas com o Palhaço, que simplesmente não foram exibidas. Ele afirma morar na Escócia e ter dirigido quase 500 quilômetros até Londres para assistir a Esquadrão Suicida, apenas para ter suas expectativas frustradas.

Além de um processo por propaganda enganosa, o usuário pretende mover uma segunda ação contra a cadeia de cinemas onde assistiu à sessão, por danos morais. Ele afirma ter solicitado o dinheiro de volta logo após o fim do filme, se exaltando com a negativa e sendo retirado à força da sala enquanto outros espectadores riam dele. O usuário pede seu dinheiro de volta, inclusive o gasto com combustível, e também indenizações pelo vexame.

O reclamante também critica a postura da Warner Bros. em seus lançamentos para o mercado doméstico. A quantidade de cenas deletadas de Esquadrão Suicida já faz muita gente pensar na possibilidade de uma edição estendida, assim como aconteceu com Batman Vs Superman: A Origem da Justiça. O estúdio, entretanto, não se pronunciou sobre isso e o usuário do Reddit chama a prática de dinheirista, afirmando que o mais correto seria que os espectadores recebessem o esperado dentro das próprias salas de cinema.

Nem a Warner nem a DC se pronunciaram sobre a possibilidade de lançamento de uma versão completa de Esquadrão Suicida. Entretanto, o diretor David Ayer comentou sobre o assunto, afirmando que os trechos cortados representam cerca de 10 minutos de material. O cineasta defendeu o corte levado aos cinemas e disse que ele representa um ritmo melhor, deixando de lado a hipótese de versões expandidas ou alternativas.

Por outro lado, Jared Leto, que interpreta o Coringa, mostrou certo amargor ao declarar que diversos momentos do personagem foram deixados de fora, cenas que, ele espera, possam ver a luz do dia no futuro. Ele ainda fez uma brincadeira sombria afirmando que, caso venha a falecer em um futuro próximo, tais imagens podem acabar sendo divulgadas, já que é isso o que acontece quando um ator morre.

Fontes: Comic Book.com, Variety