Disney+ é o primeiro serviço a contar com Star Wars em 4K HDR

Por Felipe Demartini | 12 de Novembro de 2019 às 11h33
Divulgação

O Disney+, serviço de streaming da marca que estreia nesta terça-feira (12) nos Estados Unidos, é o primeiro a contar com versões em 4K e HDR da maioria dos filmes de Star Wars. De acordo com informações da plataforma, tanto a Trilogia Clássica, como a nova e os mais recentes O Despertar da Força e Rogue One: Uma História Star Wars aparecem nesse formato, podendo ser assistidos pelos assinantes de uma maneira inédita.

De acordo com Michael Paull, presidente dos serviços de streaming da Disney, a ideia é que a maioria dos conteúdos do serviço esteja disponível em altíssima resolução, com suporte a HDR e com som Dolby Atmos. Isso inclui, além de clássicos e produções recentes, os longas faltantes da franquia espacial: Os Últimos Jedi e Solo: Uma História Star Wars, que também estão presentes na plataforma, mas ainda não em 4K.

A chegada dos longas antigos nesse novo formato envolveu todo um trabalho de remasterização, o que levou a uma exibição exclusiva para a imprensa, com cenas da Trilogia Clássica exibidas aos jornalistas nesta segunda (11). Como já era de se esperar, a versão disponível no serviço é a Edição Especial dos três longas, com as adições feitas em 1997 pelo diretor George Lucas, incluindo a adição de personagens em CGI e a infame cena em que Greedo atira primeiro no encontro com Han Solo.

Ainda vale a pena citar que esta é a primeira vez que os filmes da saga aparecem em 4K. As únicas exceções são O Despertar da Força e Rogue One: Uma História Star Wars, que já estavam disponíveis nesse formato em suas versões Blu-ray. Normalmente recebidos com pompa e circunstância, o relançamento com pouco alarde chama a atenção, já que poderia ter sido usado pela Disney como mais uma arma para fazer com que os fãs da franquia assinassem a plataforma.

A empresa não falou sobre um possível lançamento das novas edições em formato físico, nem de um retorno aos cinemas para exibições especiais, mantendo-as, pelo menos por enquanto, exclusivas do Disney+. O mesmo vale para outras atrações que também chegam para apelar aos fãs de Star Wars, como The Mandalorian, uma das produções exclusivas que estão disponíveis nesta estreia, e uma série protagonizada por Obi-Wan Kenobi estrelada por Ewan McGregor e que já está em produção.

Enquanto o Disney+ começa a funcionar nesta terça-feira nos Estados Unidos, a chegada ao Brasil ainda está distante. De acordo com a empresa, a plataforma deve chegar ao nosso país somente daqui a um ano, em novembro de 2020. Os valores para cá não foram divulgados; nos EUA, a assinatura custa US$ 6,99 ao mês, aproximadamente R$ 28, ou US$ 69,99, cerca de R$ 280, por um ano.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.