Diretor de 'De Volta para o Futuro' não quer remake do filme

Por Redação | 01.07.2015 às 12:18

Diante dessa onda de remakes e reboots que vemos no cinema, um filme ainda segue longe de qualquer tentativa de retomada: De Volta para o Futuro. E, no ano que em a clássica série completa 30 anos de sua primeira exibição, muita gente se pergunta se esta não a chance de vermos o velho DeLorean ganhar uma nova roupagem e deixar seu rastro de fogo para as novas gerações.

Só que o diretor da trilogia original, Robert Zemeckis, comentou sobre o assunto e deixou bem claro o quanto ele é contra esse tipo de tratamento para a franquia. Questionado pelo jornal britânico Telegraph sobre a possibilidade, ele foi categórico não apenas ao negar a existência de qualquer intenção de refazer o filme como ainda disse que, enquanto ele for vivo, isso jamais vai acontecer.

Segundo ele, seria ultrajante reimaginar a história de Marty McFly e Doutor Brown, principalmente porque sua história continua funcionando muito bem mesmo depois de três décadas. Para o diretor, imaginar um remake de De Volta para o Futuro é o mesmo que tentar refazer Cidadão Kane.

Pode parecer um pouco de pretensão, mas seu argumento faz muito sentido. Ambos os exemplos citados são filmes que, apesar da idade, continuam tão bons quanto na época do lançamento. E, como Zemeckis destaca, seria uma responsabilidade enorme para os atores que forem embarcar nesses projetos, uma vez que os personagens originais ainda seguem muito vivos na memória de todo o público, independentemente de sua idade e geração.

O diretor ainda disse que nem ele e nem o corroteirista dos clássicos, Bob Gale — que também detém parte dos direitos da série —, concordarão em assinar contratos para um remake enquanto estiverem vivos. E, mais do que isso, eles querem impedir que isso aconteça mesmo depois que eles se forem.

Para ele, é certo que os estúdios vão tentar ressuscitar a série em algum momento, mesmo que isso signifique esperar que ele e Gale morram. Assim, se houver alguma maneira de impedir que isso aconteça a partir de testamentos ou algum outro instrumento legal, eles vão tentar.

E a razão para tanta negativa é o medo do que esse possível remake pode fazer com o clássico. Mesmo sabendo que a produção seria um sucesso — ao menos em termos financeiros —, Zemeckis diz temer que a releitura do filme leve a história para outro caminho e não permaneça fiel ao original e àquilo que os fãs mais gostam. E uma das razões que mais pesa nesse sentido para o diretor é exatamente a ausência de Michael J. Fox no papel de Marty McFly, uma vez que o ator sofre com Mal de Parkinson e isso certamente limitaria sua participação no longa.

Via: Telegraph, IGN